Distribuidora Ribeiro
Banner Home
Como que pode!

Douglas Melo fala em renovação, mas está cercado de "velhas raposas políticas"

Que renovação seria essa?

16/09/2020 19h24
Por: Ricardo Chaves

O pré-candidato a prefeito Douglas Melo (MDB) lançou sua campanha em convenção realizada na noite desta terça-feira, 16, com um slogan carregado de demagogia. Seu lema “O povo quer renovação” cai por terra quando são analisados os nomes de apoiadores de primeira linha do seu projeto político em abandonar o cargo de deputado estadual, sonhando com a cadeira de prefeito.

Na liderança do seu grupo, em posições estratégicas da campanha, está o ex-prefeito Ronaldo Canabrava (DEM), primeiro político cassado pela Câmara Municipal na história de Sete Lagoas e que teve condenações confirmadas em instâncias superiores da Justiça. 

Ainda estão com Douglas Melo gente que nunca poderá representar renovação na política como o candidato defende. O radialista Geraldo Padrão, decano da imprensa local, que já fez acordos com vários políticos durante décadas, sempre tendo como moeda de troca seus meios de comunicação, é o principal padrinho político do deputado. Padrão, que já foi vereador nos anos 60 e vice-prefeito de 70 a 72, nem de longe pode falar em "renovação política".

Outro que também usa seu meio de comunicação como ferramenta para conquistar cargos e verbas públicas é o jornalista Magela Martins, do Jornal Notícia. O semanário, inclusive, tem sido utilizado para atacar os adversários do projeto eleitoreiro de Douglas Melo. Magela já ocupou cargos nas administrações de Maroca, Márcio Reinaldo e Leone Maciel, sempre ancorado pelo seu jornal e nunca por sua competência em exercer funções, mas sempre com altos salários. 

Quem também integra a coordenação da campanha é Ramos Andrade, atual presidente municipal do PSD, assessor do deputado na Assembleia e que teve uma curta passagem na Diretoria Executiva da Associação dos Municípios da Microrregião do Alto Rio das Velhas (AMAV). Ele foi afastado da entidade por sérias suspeitas de improbidade administrativa.

Como se vê, Douglas Melo está cercado de “velhas raposas políticas”, mas insiste em tentar enganar o povo com seu mote de “renovação”.