Distribuidora Ribeiro
Banner Home
Prejuízo revertido

Vale tem lucro de US$ 995 milhões no segundo trimestre e retoma dividendos

A mineradora tinha retirado o pagamento de proventos ano passado, após a tragédia de Brumadinho

30/07/2020 12h03
Por: Ricardo Chaves

Por Itasat

A Vale reverteu prejuízo observado há um ano e reportou um lucro líquido de US$ 995 milhões no segundo trimestre deste ano, na esteira de preços fortes do minério de ferro, seu produto carro-chefe. Ante os três primeiros meses do ano, o lucro cresceu mais de quatro vezes. A despeito da crise da pandemia de covid-19, que afetou a produção da mineradora brasileira nos últimos meses, a demanda mais restrita manteve os preços do minério ainda em patamares elevados.

"Estamos caminhando para o de-risk (redução de risco) da Companhia mesmo em um segundo trimestre de 2020 bastante complexo, enfrentando com responsabilidade, disciplina e senso de urgência esse momento desafiador trazido pela pandemia de covid-19. Nós continuamos avançando com a reparação de Brumadinho, na garantia da segurança de nossas barragens e na estabilização de nossa produção de minério de ferro. Como outro passo importante na frente da alocação de capital, também estamos anunciando a retomada da nossa política de dividendos", comentou Eduardo Bartolomeo, Diretor-Presidente da Vale, no documento que acompanha seu demonstrativo financeiro.

A retomada do pagamento de dividendos é algo muito esperado pelo mercado. A mineradora brasileira tinha retirado o pagamento de proventos ano passado, após a tragédia de Brumadinho, em Minas Gerais, há 1 ano e meio.

A geração de caixa medida pelo Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) cresceu 8% em um ano, para US$ 3,371 bilhões. Em relação ao primeiro trimestre do ano o crescimento foi de 17%.

A receita operacional líquida foi de US$ 7,518 bilhões, recuo de 18% em um ano. "Desde março de 2020, a Vale teve que ajustar sua forma de operar em meio ao cenário da pandemia, combinando as iniciativas de reparação de Brumadinho e o ramp-up da produção de minério de ferro com as fortes medidas de proteção de nossos empregados e de apoio às comunidades", frisou a companhia, no documento que acompanha o seu demonstrativo financeiro.

A produção de minério de ferro da Vale no segundo trimestre do ano subiu 5,5% em relação a igual período do ano passado, para 67,598 milhões de toneladas. Ante o período imediatamente anterior, o aumento foi de 13,4%. No primeiro semestre, com os efeitos da pandemia da covid-19 na operação, a produção ficou em 127,203 milhões de toneladas, recuo de 7,1%.

A Vale frisa que entrou em um período sazonal mais forte. Em junho, a produção ficou acima de 25 milhões de toneladas de minério, forte aceleração ante o visto em abril e maio, segundo a companhia. A meta de produção segue no mesmo intervalo, diz a Vale, ainda entre 310 milhões de toneladas e 330 milhões de toneladas, mas a empresa admite que o piso dessa faixa é o mais provável de ocorrer.

Dividendos

Por entender que os riscos estão menores, a Vale decidiu em retomar os proventos, até estão suspensos. "Após a redução de incertezas relacionadas à pandemia, os riscos de uma segunda onda na China mitigados e a estabilização e declínio dos casos de covid-19, especialmente nos Estados do norte do Brasil (por exemplo, no Pará), a Vale avalia que o momento mais crítico foi ultrapassado e decidiu retomar a sua Política de Remuneração aos Acionistas, a qual requer que os dividendos mínimos calculados com base nos resultados do primeiro semestre do ano sejam pagos em setembro", frisou a empresa.

A companhia destacou que está tomando as medidas para pagar, em breve, suas linhas de crédito rotativo que tomou logo no início da pandemia, para ter conforto de caixa na crise.