Ramses de castro
Atlético

Em tempos de pandemia, quem trabalha com futebol tem que pensar no coletivo, diz vice do Galo

Após festa

19/11/2020 10h35
Por: Ricardo Chaves

Por Itasat

O vice-presidente do Atlético, Lásaro Cândido da Cunha, disse nesta quinta-feira, em sua conta no Twitter, que ‘quem trabalha no futebol precisa pensar no coletivo’. A posição é dada um dia depois de o repórter Cláudio Resende, da Itatiaia, revelar que uma festa promovida pelo gerente de futebol Gabriel Andreata no dia 9 deste mês causou desconforto entre jogadores e diretoria do clube, atingido por um surto de covid-19 que infectou 20 pessoas nos últimos dias.

Na mensagem desta quinta-feira, Lásaro não cita o episódio, que é tratado de maneira interna no clube. Ele diz que teve contato com um infectado, mas mantendo o distanciamento e usando máscara. “Não tenho nenhum sintoma e o primeiro teste deu negativo. Quem trabalha no futebol, em tempos de pandemia, tem que pensar no coletivo. Respeito!”. 

Não há como afirmar se o surto de covid-19 no elenco tem relação com a festa, mas a diretoria entende que o momento é de cuidados redobrados.

A festa ocorreu em um restaurante na região do bairro Vila Da Serra, em Nova Lima, e reuniu cerca de 60 convidados, entre os quais estavam Sampaoli e argentinos da comissão técnica. Todos celebraram o aniversário de 41 anos de Andreata e também a goleada do Galo sobre o Flamengo.

Além da comissão técnica, o surto de covid-19 infectou Guga, Réver, Allan, Vargas e Victor. O equatoriano Alan Franco também foi contaminado, mas está no Equador, onde permanece isolado. 

Com tantos problemas, o time entrou em campo desfalcado diante do Athletico-PR, na noite desta quarta-feira, e perdeu  por 2 a 0, a primeira derrota no Mineirão. Os desfalques são certos para os duelos contra Ceará e Botafogo. 

Os casos de covid-19 se multiplicam na Série A do Brasileirão. Santos, Vasco e Palmeiras, rival do Atlético no dia 2 deste mês, também enfrentam problemas.