Ramses de castro
'Mandando a real'

Cruzeiro: após má atuação, Felipão volta a falar em não cair: ‘Continua sendo o objetivo’

Treinador criticou erro de posicionamento do time no gol sofrido e viu placar como normal

21/11/2020 09h54
Por: Ricardo Chaves

Por Itasat

O Cruzeiro só empatou em casa com o Figueirense, pela 22ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, e frustrou os planos do clube em conseguir subir mais posições na tabela para ficar mais perto de atingir o primeiro objetivo, que é se afastar da zona do rebaixamento. Diante disso, o técnico Luiz Felipe Scolari voltou a afirmar que a luta da Raposa não é em chegar ao G4, como muitos torcedores imaginam, mas seguir na briga contra o Z4.

“Não vou brigar com o torcedor, eles podem alimentar qualquer situação. Eu, não. Estamos seis jogos aqui, empatamos três, vencemos três. Imagina se tivéssemos perdidos os três jogos? Com todos esses pontos, estamos em 15º, sem eles estaríamos em 19º. Vou desenvolver o projeto, com os jogadores, até conseguir o primeiro objetivo. Segundo objetivo nem vou falar com eles, nem com vocês, porque não estamos atingindo o objetivo”, frisou em entrevista após a partida.

“Já falei algumas vezes: o projeto do Cruzeiro é para o ano que vem. Esse ano tem que sair debaixo. Temos cinco ou seis equipes debaixo de nós”, acrescentou Felipão.

O treinador se lembrou da punição da Fifa, que tirou seis pontos do Cruzeiro antes do início da Série B por conta do não pagamento de uma dívida com o Al Wahda, dos Emirados Árabes Unidos. Felipão criticou a atitude em não quitar o débito pensando que seria fácil recuperar a pontuação dentro da competição.

“Se nós tivéssemos os benditos seis pontos, que entenderam que não precisava jogar, porque teria seis pontos. As pessoas estão vendo que não é tão fácil como se imaginava. O que estamos trabalhando é para continuar o nosso primeiro objetivo. Não estou pensando no segundo objetivo (G4), porque não estou livre do primeiro (Z4)”, ressaltou.

Com o resultado, o Cruzeiro se manteve em 15º lugar, com 25 pontos, cinco à frente da zona do rebaixamento. O placar também deixa o sonho do acesso ainda mais distante, já que a diferença para o G4 é de 12 pontos, mas pode chegar a 15 no complemento da rodada neste sábado.

Resultado normal e críticas ao posicionamento do time em gol sofrido

Na visão de Felipão, o empate com o Figueirense foi normal. O treinador fez críticas ao erro de posicionamento do time no gol sofrido. Após um escanteio mal cobrado, a bola sobrou para a equipe catarinense que ligou rápido o contra-ataque e abriu o placar aos 11 minutos do primeiro tempo.

“Nós temos que lembrar aquilo que treinamos, os posicionamentos, tomamos gol que era bola nossa de escanteio e, posicionados erradamente, daquilo que trabalhos e definimos na palestra. No sentido de criação, tivemos poucos arremates a gol, não tivemos situações que pudéssemos dizer que criamos, erramos, oportunidades vivas. Tivemos muito poucas chances. Tão poucas chances que o empate, no final, foi resultado normal pelo que fizemos hoje”, finalizou.