Principal 5
Principal 1
Principal 4
Covid Sete Lagoas
Principal 6
Principal 3
Principal 2
Investidores à vista

América: transformação em clube-empresa dá mais um passo

SoftBank, multinacional japonesa, é uma das duas empresas que negociam com o Coelho

01/05/2021 10h53
Por: Ricardo Chaves

Por Itasat

O processo para se tornar clube-empresa deu um novo passo no América. Dois investidores demonstraram interesse e já estiveram em Belo Horizonte, para conhecer mais do projeto. Agora elas devem assinar uma espécie de pré-contrato com o Coelho para dar início às negociações.

Pelo o que foi apurado, os dois investidores interessados são estrangeiros, mas possuem ‘braço’ no Brasil. Os investidores farão uma auditoria interna no América para avaliar se o clube está cumprindo com as informações prestadas. Depois disso, haverá a definição da governança, ou seja, como será a divisão da diretoria desta nova empresa.

A Itatiaia também apurou que uma das empresas interessadas em investir no América é o SoftBank, um banco de investimentos japonês, sócio da equipe Inter Miami, dos Estados Unidos, que tem como um dos proprietários o ex-jogador David Beckham e disputa a Major League Soccer. O grupo possui um fundo de investimentos para a América Latina no valor de US$ 5 bilhões (cerca de R$ 27,2 bilhões).

O grupo SoftBank adquiriu recentemente a WeWork, empresa mundial de aluguel de escritórios que tem filial em Belo Horizonte e funciona no prédio onde está a sede do América, no Boulevard Shopping. E investiu também no Banco Inter, cuja sede é na capital mineira.

O América não confirma e nem desmente a informação porque a lei exige o sigilo até que o contrato com o investidor seja assinado.

Para que a parceria seja finalizada, o América precisará quitar todas as suas dívidas, que giram entre R$ 60 milhões a R$ 70 milhões, além de investir algo em torno de R$ 20 milhões a R$ 25 milhões no projeto do Planeta América.