Principal 4
Principal 3
Principal 1
Covid Sete Lagoas
Principal 2
Principal 6
Principal 5
Confiante

Felipe Conceição nega 'apagão' do Cruzeiro em derrota para América e crava: 'Estamos vivos'

Para ir à final do Mineiro, Raposa terá que vencer por dois gols de diferença no duelo da volta, no Independência

03/05/2021 09h41Atualizado há 4 dias
Por: Ricardo Chaves

Por Itasat

O técnico Felipe Conceição evitou jogar a toalha após a derrota, de virada, do Cruzeiro para o América por 2 a 1, no clássico disputado no estádio do Mineirão, pelas semifinais do Campeonato Mineiro. Com o resultado adverso, o time celeste terá que vencer por dois ou mais gols de diferença na volta, no Independência.

"A equipe suportou muito bem a maior parte do jogo. Um jogo desse nível é decidido nos detalhes. Poderíamos ter saído com a vitória. Fizemos um bom jogo. Tivemos um bom desempenho. Estamos vivos. São dois jogos. Vamos buscar repetir o mesmo desempenho, ajustar e aprender com os erros. Fizemos uma excelente partida em situação de desempenho. A derrota incomoda, mas estamos vivos e vamos buscar a vitória no próximo jogo", comentou o treinador em entrevista coletiva.

O Cruzeiro saiu na frente com gol de Rafael Sóbis ainda no primeiro tempo, mas Alê e Ademir, em um intervalo de quatro minutos no fim da partida, viraram para o América, que, na volta, poderá até perder por um gol de diferença que estará na final do Campeonato Mineiro.

"Não deu apagão. A gente buscou até o final o outro gol. Vamos analisar os gols deles. Vamos ajustar o que precisa para não cometer os mesmos erros. Nossa equipe demonstrou evolução. Isso mostra a nossa força. Com certeza vamos colher frutos a médio e longo prazo. Já estamos colhendo. E não é a derrota que nos vai tirar isso. Vamos buscar no próximo jogo a nossa classificação", completou Felipe Conceição.

Essa foi a quarta derrota do treinador pelo Cruzeiro. Conceição ainda tem sete vitórias e três empates em 14 jogos. O comandante celeste evitou comentar a postura de Lisca, técnico do América, que gritou com o árbitro, recebeu o terceiro cartão amarelo, discutiu com o goleiro Fábio e ainda provocou o banco de reservas do Cruzeiro.

"Dentro de uma questão ética, prefiro falar só da parte técnica. O Lisca é um grande treinador, tem feito um grande trabalho no América. Só isso tenho que comentar", frisou o cruzeirense.