Principal 6
Principal 1
Covid Sete Lagoas
Principal 4
Principal 5
Principal 3
Principal 2
nas redes sociais

Rômulo critica confusão no clássico Cruzeiro x América e pede respeito a Fábio

Volante defendeu o companheiro que se envolveu em um bate-boca com técnico Lisca

04/05/2021 10h16
Por: Ricardo Chaves

Por Itasat

O primeiro clássico das semifinais do Campeonato Mineiro entre Cruzeiro e América, vencido pelo Coelho por 2 a 1, de virada, nesse domingo (2), no Mineirão, segue rendendo pelas confusões dentro e fora de campo. Nesta segunda-feira, o volante celeste Rômulo usou as redes sociais para sair em defesa do goleiro Fábio, que discutiu com o técnico Lisca. 

Rômulo exaltou a história de Fábio no futebol, ressaltando que o camisa 1 deve ser respeitado. Além disso, o volante criticou as provocações que tomaram conta do clássico logo após o gol do Cruzeiro, validado pelo VAR no primeiro tempo. 

“Respeito vai muito além de educação ou disciplina, rompe barreiras e influencia todos ao redor. Não pedimos respeito somente ao Fábio, um dos maiores, se não o maior atleta brasileiro na atualidade e um dos maiores goleiros da história, mas a todos que amam esse esporte, tendo a consciência que nossas palavras e atitudes influenciam milhões e milhares quer no sentido positivo ou negativo”, escreveu.

Em áudio vazado horas após o clássico, Fábio criticou Lisca em conversa com um amigo dizendo que a carreira do treinador "diz o que é e o que não é".

As provocações entre jogadores e integrantes das comissões técnicas começaram após o gol do Cruzeiro, aos 37 minutos do primeiro tempo, que foi anulado pelo auxiliar Marcos Vinícius Gomes.

O técnico Lisca chegou a aprovar a marcação do bandeira dizendo que o atacante Bruno José estava “um metro” adiantado no início da jogada. Mas, após três minutos de revisão no VAR, o gol foi validado, o que irritou o treinador do América, que foi advertido com o cartão amarelo pelo árbitro Marco Aurélio Fazekas. O comandante do Coelho, inclusive, está suspenso para o duelo de volta por ter levado o terceiro amarelo.

Antes da revisão do VAR, Lisca chegou a reclamar com a arbitragem da provocação vinda de integrantes do banco de reservas do Cruzeiro. Após a confirmação do gol, a situação ficou mais “quente” entre as duas partes e permaneceu ao longo do segundo tempo.

Na entrevista coletiva pós-jogo, o técnico Lisca acusou jogadores da Raposa de humilharem os americanos quando estavam ganhando o duelo e, por isso, retrucou.

Após o América virar o jogo, já nos acréscimos, o goleiro Fábio e o treinador americano chegaram a bater boca. Em determinado momento, o camisa 1 da Raposa foi flagrado pelas câmeras de TV dizendo a Lisca “Te respeito pra c....”, enquanto o treinador fazia o gesto com as mãos de “fala muito”.

Depois do apito final, na saída dos dois times de campo, uma confusão generalizada tomou conta do túnel que dá acesso aos vestiários do Mineirão. Jogadores e comissões técnicas de Cruzeiro e América trocaram empurrões e insultos. Durante a discussão, o atacante Marcelo Moreno disse: “Vai ter volta”, referindo-se ao segundo duelo entre as equipes no próximo domingo (9), às 16h, no Independência.

Com a vitória por 2 a 1, o América poderá perder por um gol de diferença para ir à final, pois tem a vantagem de jogar por um triunfo e uma derrota pela mesma diferença de gols. Já o Cruzeiro precisará vencer por dois de vantagem para ir à decisão.