Novo Sete
Principal 1
Principal 4
Principal 5
Principal 2
Principal 6
Sete Lagoas
Principal 3
'Quem fez fui eu'

Bolsonaro admite que TCU não fez relatório sobre supernotificação da covid-19: 'Quem fez fui eu'

Presidente contradisse o que havia falado ontem a apoiadores em Brasília

08/06/2021 10h36
Por: Ricardo Chaves

Por Itasat

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) mudou nesta terça-feira (8), a versão sobre a alegação feita por ele, ontem (7), de que o Tribunal de Contas da União (TCU) apresentou documento que contestava o número de óbitos por covid-19 no Brasil em 2020. 

À apoiadores na porta do Palácio da Alvorada, Bolsonaro admitiu que foi ele próprio quem fez o relatório que apontaria que 50% das mortes registradas por covid-19 no Brasil em 2020 foram por outras causas que não o vírus.

"Tem uma lei complementar do ano passado que diz que a distribuição de verbas do governo federal para estados levava em contas alguns critérios. O mais importante era a incidência de covid-19. O próprio TCU dizia que a lei complementar poderia incentivar a prática não desejável da supernotificação de covid-19 para aquele estado ter mais recursos. A tabela quem fez fui eu. Não foi o TCU", alegou. 

TCU desmente 

Na manhã desta segunda-feira, Bolsonaro disse: “Não é meu. É do tal do TCU, questionando o número de óbitos no ano passado por covid. E ali, o relatório final, não é conclusivo, mas disse que em torno de 50% dos óbitos por covid no ano passado não foram por covid, segundo o Tribunal de Contas da União”, disse Bolsonaro.

Horas depois, TCU se posicionou. Em nota, o tribunal ressaltou que não há informações de que o número de pessoas mortas no país seja menor que o divulgado pelo Ministério da Saúde em relação à covid-19.

"O TCU esclarece que não há informações em relatórios do tribunal que apontem que 'em torno de 50% dos óbitos por Covid no ano passado não foram por Covid', conforme afirmação do presidente Jair Bolsonaro divulgada hoje", escreveu o órgão.