Sete Lagoas
Principal 5
Principal 4
Novo Sete
Anuncio ramises
Principal 3
Principal 6
Principal 1
Principal 2
novo super
Após derrota

Cruzeiro quita folha salarial, e jogadores citam conversa para recuperação na Série B

Após a derrota para o Remo, Sóbis e Rômulo falaram sobre atrasos salariais e garantiram união

21/07/2021 11h06
Por: Ricardo Chaves

Por Itasat

A crise vivida pelo Cruzeiro aumenta a cada novo tropeço sofrido pelo clube. Nessa terça-feira (20), a Raposa perdeu para o Remo e se viu na 17ª posição, na zona de rebaixamento da Série B do Campeonato Brasileiro, com apenas 11 pontos somados em 13 jogos. Após o revés, conforme apurado pelo repórter Samuel Venâncio, da Rádio Itatiaia, o clube quitou uma das folhas salariais que estava em atraso. 

A derrota, além da costumeira entrevista coletiva do técnico Mozart, motivou o pronunciamento de dois jogadores do elenco: o meia Rômulo e o atacante Rafael Sóbis. Ambos lamentaram o desempenho e garantiram união para fazer o clube ter condições de brigar pelo retorno à divisão de elite do futebol nacional, realidade que o clube ainda não experimentou na passagem pela B. 

Rômulo revelou que após a derrota, os jogadores se reuniram para uma conversa para melhora do desempenho. "Foi um jogo atípico. Claro que isso não é marketing, não é desculpa esfarrapada", alegou. Ele também diz que, no último domingo, quando a Toca da Raposa II foi invadida em protesto da torcida, o grupo também havia conversado para "minimizar os problemas". 

"A gente sentou, colocou tudo na mesa, que nosso empenho tem que ser maior, que temos que dar a vida por esse clube. A gente tem que fazer algo a mais para minimizar os problemas do clube", afirmou. Ele também afirmou que a diretoria garante buscar parceiros para reduzir os problemas de atrasos salariais. 

"Claro que problemas externos afetam o rendimento. Isso em qualquer área, mas o clube tem dado satisfação quase diariamente, que fará o máximo, trazer parceiros, patrocinadores, levantar verba para que isso seja quitado quanto antes. Não só dos jogadores, mas principalmente dos funcionários que têm salários baixos e precisam", afirmou.

"A gente está fechado para que os problemas externos não afetem dentro de campo. Tenho certeza que em pouco tempo a gente vai comemorar junto a levantada desta equipe", pontuou. 

Sóbis completa: "Os problemas estão aí. Mas está todo mundo lutando. Estragaram muito o Cruzeiro e quem está aqui ama o clube. Não é o Cruzeiro que todos foram acostumados, mas tem fases ruins e precisamos de todo mundo. O máximo de pensamento positivo".