outubro rosa
banner topo
unifem novo
Principal 5
unifem 1
Anuncio ramises
novo super
Principal 3
Principal 2
Principal 4
Principal 1
Principal 6
Inconformado

Luxemburgo detona árbitro por ‘segurar o Cruzeiro’ e diz que 3º amarelo foi ‘encomendado’

Treinador afirmou que Dênis da Silva Ribeiro Serafim, de Alagoas, não deixou o jogo fluir

13/10/2021 09h04
Por: Ricardo Chaves

Por Itasat

O técnico Vanderlei Luxemburgo não poupou críticas ao árbitro Dênis da Silva Ribeiro Serafim, de Alagoas, que apitou o empate sem gols do Cruzeiro com o Botafogo, nesta terça-feira, no Independência, pela 30ª rodada da Série B. O treinador celeste reclamou que o dono do apito foi pressionado antes do jogo pelo presidente do clube carioca, pelo fato de o Alvinegro disputar uma vaga no G4 com os alagoanos CSA e CRB, e por isso “segurou” a Raposa o tempo inteiro, retardando a partida.

“Você botou um juiz para apitar o jogo e o presidente do Botafogo deu uma pressionada nele com dois clubes de Maceió interessados no resultado. E você bota um juiz de Maceió para vir apitar aqui e conduzir como ele conduziu. Morosidade, não deixando o time fluir, não deixando ter jogo de futebol. Nós tivemos que acelerar o jogo porque ele jogou o jogo pra baixo, pra ficar lento”, disse.

Luxa disse que foi reclamar com o árbitro da “cera“ do Botafogo e acabou levando o cartão amarelo, o terceiro dele, que o tira da partida contra o Avaí, na próxima rodada.

“Tomei o terceiro cartão porque reclamei da morosidade do time deles pra bater o lateral, cair no chão. No primeiro tempo eles caíram no chão diversas vezes, ele deu cinco minutos, quando os caras ganharam de 8 a 10 minutos. Teve uma hora que o cara ficou uns quatro minutos e ele deu cinco minutos irritando os nossos jogadores, irritando o tempo todo mandando o jogador voltar com a falta, voltar com o arremesso lateral”, iniciou.

“Eu tomei o cartão e levei um susto. Falei: ‘porque estou tomando o terceiro cartão?’ Sabe por que eu tomei? Porque ele sabe que eu tenho o segundo, então eu estou fora do próximo jogo. Foi isso. Ele veio no final do jogo para me dar o terceiro cartão amarelo. Ele deu para o Adriano e para o Giovanni porque os dois têm cartão amarelo (também estão suspensos para o jogo contra o Avaí)”, acrescentou.

“Eu levei o terceiro cartão amarelo de graça. Não ofendi, não xinguei, não fiz nada. Estava reclamando da morosidade do time Botafogo em colocar a bola em jogo que era uma coisa que ele deveria ter advertido no primeiro tempo ainda”, completou.

As críticas do técnico celeste sobraram para o chefe de arbitragem da CBF, Leonardo Gaciba. O treinador relembrou os erros do árbitro de vídeo (VAR) na partida contra o Operário, na Arena do Jacaré.

“Tem que reclamar é do Gaciba. A mesma coisa, Gaciba, presta atenção no que eu vou te falar. Você colocou um árbitro de Santa Catarina para apitar o jogo do Operário. Você lembra o que ele fez? Ele é VAR, árbitro Fifa-VAR. Você botou ele pra apitar um jogo importante para nós lá em Sete Lagoas. Você viu o que ele fez? Aí depois você mexe com a câmera pra cá e pra lá. Mas depois você fala que não foi isso, não foi aquilo”, apontou.

Por fim, Luxemburgo insinuou que a arbitragem do alagoano Dênis da Silva Ribeiro Serafim foi tendenciosa para prejudicá-lo.

“É muito complicado isso, não dá para entender isso. Eu quero acreditar que não tenha nada, mas atuação dele aqui, a maneira como ele me botou pra fora, ela foi bem encomendada”, finalizou.