Pontual
Rodas
Quality
Optima seguros
Breno
Gráfica
Forte vidros
Torneamento
Loc moral
Ramses
Giro Luvas
Ótima
Loc moral 3
Sicoob
Chama!!!
RR MÍDIA 3
Ótica santa luzia
RR 2023 02
Economia

Dólar sobe para R$ 5,11, mas termina semana em queda

Bolsa de valores cai pelo segundo dia consecutivo, em dia de correção

27/01/2023 21h00
Por: Redação
Fonte: Agência Brasil
© Valter Campanato/Agência Brasil
© Valter Campanato/Agência Brasil

Em um dia de correção no mercado financeiro, o dólar voltou a subir para acima de R$ 5,10, mas fechou a semana em queda. A bolsa de valores caiu pelo segundo dia consecutivo, com investidores vendendo ações que se valorizaram nos últimos dias.

O dólar comercial encerrou esta sexta-feira (27) vendido a R$ 5,112, com alta de R$ 0,037 (+0,74%). A cotação chegou a operar em baixa durante a manhã, caindo para R$ 5,05 por volta das 10h, mas inverteu o movimento após a abertura do mercado norte-americano. Durante a tarde, operou perto da estabilidade, mas acelerou nas duas horas finais de negociação.

Apesar da alta de hoje, a moeda norte-americana caiu 1,84% na semana. Em 2023, a divisa acumula queda de 3,18%.

No mercado de ações, o dia foi marcado pela venda de ações. O índice Ibovespa, da B3, fechou aos 113.316 pontos, com queda de 1,63%, e acumulou alta de apenas 0,25% na semana. O indicador operou em baixa durante todo o dia, pressionado pela venda de ações que tinham subido no início da semana.

No caso da Petrobras, os papéis mais negociados e com maior peso no Ibovespa, os investidores estão atentos às ações do novo presidente da estatal, Jean Paul Prates. Os papéis ordinários (com voto em assembleia de acionistas) recuaram 2,27%. As ações preferenciais (com prioridade na distribuição de dividendos) perderam 2,21%.

No mercado internacional, o dólar operava com pequena alta diante das principais moedas estrangeiras. Em relação ao real, no entanto, a moeda norte-americana subiu mais porque tinha caído mais que a média nos últimos dias. A bolsa brasileira não acompanhou as bolsas norte-americanas, que subiram sob a expectativa da reunião do Federal Reserve (Fed, Banco Central dos Estados Unidos) na próxima semana.

*Com informações da Reuters