Distribuidora Ribeiro
Banner Home
flexibilização

Comércio de BH continua fechado, mas PBH cria novo protocolo de flexibilização

Retomada gradual das atividades econômicas dependerá dos números do novo coronavírus no município

31/07/2020 14h44Atualizado há 3 dias
Por: Ricardo Chaves

Por EM

Belo Horizonte vai continuar, ao menos por mais alguns dias, com apenas os serviços essenciais em funcionamento. Nesta sexta-feira, a prefeitura da capital mineira apresentou novo protocolo de flexibilização das restrições, composto por quatro fases. Para o afrouxamento das limitações vai ocorrer tendo como referência os indicadores que retratam a situação do novo coronavírus na cidade.

Na fase inicial, de controle, estão contemplados apenas as atividades tidas como primordiais.

No estágio seguinte, chamado de fase 1, estão setores como o comércio varejista, os salões de beleza, os shoppings centers e os serviços drive-in. Para tanto, será preciso observar as regras determinadas a cada ramo econômico. Horários e dias de funcionamento terão especificações.

Na fase 2, bares e restaurantes — com restrição quando aos horários e dias de funcionamento, parques públicos e museus estarão liberados. Na terceira etapa, entram clubes, academias de ginástica e clínicas de estética.

O secretário municipal de Planejamento e Gestão, André Reis, pediu o apoio da população e ressaltou a importância da prevenção.

“Não há nenhum relaxamento na ‘lida’ com a doença. Isso pode gerar, na população, a sensação de que agora está tudo mais tranquilo. Então, os hábitos de distanciamento social precisam ser mantidos. A abertura do comércio vai depender da cooperação e da disciplina de todo mundo”, salientou.

Indicadores

O relaxamento ou o arrocho das medidas na capital é determinado por critérios: o número médio de transmissão por infectado (Rt) e as taxas de ocupação de UTIs e leitos clínicos.