Principal 3
Prefeitura Sete Lagoas home
Principal 2
Principal 6
Principal 5
Principal 4
Principal 1
Viver Bem

Quaresma: consumir peixe traz benefícios para a saúde e ajuda a evitar doenças; entenda

Substituir a carne vermelha pelo peixe é bem comum durante esses 40 dias dedicados a sacrifícios

18/02/2021 11h33
Por: Ricardo Chaves

Por Itasat

Parar de consumir bebida alcóolica, não comer chocolate, parar de comer carne vermelha, esses são alguns exemplos de jejuns adotados por católicos, nesta época do ano chamada de Quaresma. Substituir a carne vermelha pelo peixe é bem comum durante esses 40 dias dedicados a sacrifícios. Por isso, o consumo de pescados aumenta, mas o ideal é comer peixe durante todo o ano. 

De acordo com a nutricionista Raphaela Cordeiro, o consumo de peixe sempre é bem-vindo. A variação da dieta é muito importante, já que cada alimento tem uma particularidade em relação ao valor nutricional. O consumo de carnes brancas na alimentação deve predominar sobre o consumo de carnes vermelhas.

“Por exemplo, reduzir o consumo de carne vermelha  para dois dias na semana. Sobram cinco dias pra gente variar entre peixe, frango e ovo, por exemplo. A recomendação que dou é para que as pessoas façam o consumo de peixe duas vezes por semana, fazendo de maneiras variadas, assado, grelhado ou cozido. Sempre evitando as frituras”. 

Segundo a especialista, o consumo de peixe de maneira frequente, durante todo o ano, pode até evitar as doenças cardiovasculares. “O peixe é rico em boas gorduras, proteína de alto valor biológico, proteína de fácil digestão, baixo teor de colesterol, rico em vitaminas e minerais, alguns peixes são ricos em ômega 3, que é uma gordura boa para a cognição e para prevenção de doenças cardiovasculares. É importante fazer o consumo do peixe intercalando com outras carnes brancas”, destaca. 

A nutricionista faz um alerta importante. É preciso saber a origem e procedência do peixe para o consumo. Dependendo do local em que o peixe é cultivado, se a água tiver contaminada com metais pesados, a pessoa pode sofrer intoxicação alimentar ao comê-lo.