Principal 6
Covid Sete Lagoas
Principal 2
Principal 4
Principal 5
Principal 1
Prefeitura Sete Lagoas home
Unifem
Principal 3
recuo

URGENTE – Mesmo autorizada, Prefeitura recua e decide manter Sete Lagoas na onda vermelha

Os prefeitos municipais têm autonomia para serem mais restritivos

05/03/2021 10h32
Por: Ricardo Chaves

Por Redação

Na última quarta-feira (3), o Comitê Covid-19, do Governo de Minas, decidiu pela progressão da microrregião de Sete Lagoas para a onda amarela do Programa Minas Consciente a partir deste sábado. No entanto, após reunião ontem, a Prefeitura de Sete Lagoas decidiu por manter o município na onda vermelha. Diante do avanço da pandemia em todo o país, a decisão foi tomada pelo prefeito Duílio de Castro e pelo secretário municipal de Saúde, Dr. Flávio Pimenta.

Os prefeitos municipais têm autonomia para serem mais restritivos, levando-se em consideração a situação particular de cada cidade, mesmo fazendo parte do Minas Consciente. "Vimos nas últimas semanas que nossa taxa de ocupação de leitos de UTI Covid está variando entre 60% e 70% e não queremos que aconteça aqui o que vem ocorrendo em outros municípios, onde o sistema de saúde entrou em colapso. Por isso estamos sendo mais restritivos nesse momento", afirmou o prefeito Duílio de Castro. Desta forma, continua valendo o decreto municipal nº 6.477, publicado na semana passada.

As principais mudanças, entre uma onda e outra, referem-se principalmente à ocupação de espaços e realização de eventos. Enquanto que na onda vermelha as pessoas devem se manter a uma distância de 3 metros, sendo no máximo 30 pessoas por evento e hotéis com limite de 50% de público, na amarela a distância mínima é de 1,5 metro, com no máximo 100 pessoas por evento e hotéis com limite de ocupação de 75%.

Em sua última atualização, o Minas Consciente definiu que todas as atividades econômicas podem funcionar em todas as ondas, desde que respeitando os protocolos de distanciamento e higiene.