Covid Sete Lagoas
Principal 3
Principal 2
Principal 6
Principal 1
Principal 5
Principal 4
Contra covid-19

Ministério da Saúde começa neste sábado envio de 7 milhões de doses para vacinar 100% da população acima de 60 anos

Declaração foi dada pela coordenadora do PNI (Programa Nacional de Imunizações), Francieli Fantinato

01/05/2021 10h24
Por: Ricardo Chaves

Por Itasat

A coordenadora do PNI (Programa Nacional de Imunizações), Francieli Fantinato, anunciou nesta sexta-feira (30), a distribuição de cerca de 7 milhões de doses de vacinas a partir deste sábado (1º), quantidade que será suficiente para imunizar 100% da população acima de 60 anos, segundo ela.

Fantinato participou na manhã desta sexta de audiência pública da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados. O objetivo do encontro, do qual participaram o prefeito de Fortaleza, Sarto Nogueira (PDT), e representantes de entidades de educação, era debater a vacinação de profissionais da educação e estudantes da rede pública

A coordenadora do PNI informou que, com os 5,2 milhões de doses de vacinas distribuídas nesta semana, o total enviado pelo Ministério da Saúde somava 62,6 milhões de doses. "Nós vamos distribuir a partir de hoje, sábado, mais um quantitativo de doses que vai chegar a 69,5 milhões de doses distribuídas", disse.

"Então, a gente avança para o público de 60 a 64 anos, que era 70% [do público atingido] com a pauta anterior, para 100%", acrescentou. "Os municípios vão operacionalizar a vacinação para vacinar esse público, mas o Ministério da Saúde já distribuiu 100% das doses para população acima de 60 anos de idade."

Segundo ela, com esse envio adicional será possível vacinar 13% das pessoas com comorbidades, gestantes e puérperas com comorbidades e pessoas com deficiência permanente. "A gente já avança para o grupo de comorbidades, que é um grupo denso. [São] mais de 20 milhões de pessoas nesse grupo, para serem atendidas."

Vacinação de professores

Trabalhadores da educação básica e superior devem ser vacinados contra a covid-19 de junho a setembro, de acordo com estimativa da coordenadora. Fantinato afirmou que o país deve estar em uma situação mais confortável de vacinas no terceiro trimestre. "Então esses 3,4 milhões de trabalhadores da educação provavelmente em junho já serão atendidos", afirmou.