Principal 1
Principal 3
Principal 5
Principal 4
novo super
unifem novo
Anuncio ramises
Principal 6
Principal 2
Avaliação Especial

Covid-19: apesar de 'tendência de melhora', Brasil não está imune à quarta onda, diz infectologista

Países da Europa convivem com surto de casos em meio à resistência à vacinação

25/11/2021 10h54
Por: Redação

Por Itasat

Com os índices atuais de vacinação e os atuais níveis dos indicadores que monitoram a pandemia, como velocidade de transmissão, o Brasil não está livre da possibilidade de ser atingido com a  chamada quarta onda da covid-19, que atinge fortemente países da Europa, como Alemanha e Holanda. 

A avaliação é do infectologista Adelino Freire Júnior. Conforme o especialista, o cenário de aumento de casos enfrentado por países do velho continente é fruto de flexibilizações antes da hora e índices baixos de vacinação contra covid-19.  

"A flexibilização que eles fizeram na Europa no verão — em alguns países grande número de pessoas não vacinadas — e agora com a chegada do inverno, foi uma combinação perfeita para o aumento de casos. Eles flexibilizam antes da hora, ainda com transmissão comunitária", afirmou. 

Para o infectologista, o Brasil ainda possui níveis consideráveis de transmissão do vírus, apesar da "tendência de melhora". "A gente precisa manter alguns cuidados que não devem ser abandonados. Ainda temos transmissão comunitária relevante, número de casos significativos. Mesmo que estejamos em tendência de melhora, ainda temos transmissão importante", ponderou. 

Neste sentido, a realização do Carnaval em 2022 pode ser um risco, segundo o especialista. "O evento pode ser uma grande concentração de pessoas, pessoas se encontrando, isso pode aumentar muito o nível de transmissão", opinou.