Principal 4
Principal 3
novo super
Principal 6
Anuncio ramises
Principal 2
Principal 5
Principal 1
Destaque

Sete Lagoas está entre os municípios mineiros que mais criaram empresas e geraram empregos em 2021

Sete Lagoas se destacou no ano passado como um dos municípios com melhor índice de desenvolvimento econômico de MG

14/01/2022 13h33
Por: Redação

Por Ascom Prefeitura

Em 2021, 1.077 empresas foram constituídas via Sala Mineira do Empreendedor em Sete Lagoas, expansão de 33% em relação aos negócios abertos em 2020, quando o número foi de 810. Os resultados positivos são fruto da política da atual gestão, que prioriza ações para incentivar o empreendedorismo, eliminar a burocracia e melhorar o ambiente de negócios para quem quer investir e gerar emprego e renda no município.

Já o registro de microempreendedores individuais (MEI), dado fornecido pelo Sebrae, apresenta números semelhantes. Sete Lagoas foi o 13º município mineiro a formalizar mais empreendedores no ano passado, com 2.532 cadastros até novembro (último dado disponível), mais até do que 2020 inteiro, incluindo dezembro, quando 2.383 MEIs foram criados.

Empregos

Mais empresas, claro, precisam de mais mão de obra. Isso se refletiu também na criação de vagas formais de emprego. De janeiro a novembro de 2021, Sete Lagoas criou 5.472 vagas líquidas (diferença entre demissões e contratações) com carteira assinada, segundo dados do Caged Nacional. Para efeito de comparação, nos 11 primeiros meses do ano passado, Sete Lagoas criou 1.344 vagas líquidas com carteira assinada. Desta forma, é possível observar que, além de recompor a mão de obra perdida durante a pandemia, a cidade incrementou sua força de trabalho em mais de 400% na comparação entre os anos. 

Excluindo Belo Horizonte e os municípios de Contagem, Betim e Nova Lima, grandes polos industriais que fazem divisa com a capital mineira e se beneficiam dessa proximidade, Sete Lagoas é o 6º município mineiro do interior com mais empregos gerados no acumulado do ano, atrás apenas de Uberlândia, Juiz de Fora, Ipatinga e Uberaba e à frente de municípios com população semelhante, como Montes Claros e Divinópolis. E dezembro deve ter sido ainda melhor, com as contratações temporárias em virtude do período natalino. Os dados, porém, só serão atualizados no próximo mês.

Cidade amiga do empreendedor

Sete Lagoas está ainda entre os 190 municípios mineiros que assinaram o Decreto de Liberdade Econômica, no ano passado, formalizando intenções por meio de decreto municipal com as diretrizes do programa Minas Livre Para Crescer. O programa reduz a burocracia e os entraves para potencializar o desenvolvimento econômico, criando um ambiente propício aos negócios e impactando a vida de quem quer empreender no município.

Para o secretário adjunto de Desenvolvimento Econômico do Município, Alessandro Kelwis, isso se deve, em grande parte, aos empresários, comerciantes, à indústria e ao poder público municipal, que foi muito forte no período pandêmico e nessa crise econômica. "A Prefeitura ainda aderiu à Lei de Liberdade Econômica, fazendo com que a atração e a manutenção de empresas se tornasse um ponto positivo, colocando Sete Lagoas entre as cidades mais modernas na abertura de empresas. Hoje se abre uma empresa aqui com um dia. Isso faz com que o índice de empregou cresça e se mantenha. Somos uma cidade eficaz na geração e empregos em Minas Gerais e no Brasil", afirma.

Segundo o prefeito Duílio de Castro, com a pandemia controlada no município e a retomada das atividades econômicas, em 2022 Sete Lagoas pode viver um boom de desenvolvimento econômico e social. "Durante os períodos mais críticos da pandemia tomamos medidas por vezes amargas, mas necessárias naquele momento. Agora, é hora de trabalhar muito, atrair mais empresas e oferecer condições para que as empresas já existentes possam se desenvolver, gerando riqueza e renda para nossa população", acredita o prefeito.