Loctem
Homeopatia São Lucas
IPTU PRORROGADO
Helton Vidro Car
Ótima
Digital Graph
Escritório Jucema
Evite Queimadas!
Auto Rodas
Torneamento São Geraldo
Chama!!!
Motociclista use capacete
Ronaldo Cardans
Locmaqfer
Almix
Breno Campolina
Ótica Pontual
Quality Ópticas
Otica Santa Luzia
Cooperlíder Proteção Veicular
Ramses
Casa da Arte
Cartão de Todos
Dinheiro por Jóias
Forte Vidros
Arnaldo Radiadores
Sicoob
Indenização

Vítimas de desabamento de prédio na Flórida vão receber US$ 1 bilhão

Acordo judicial garantiu indenização bilionária a sobreviventes e familiares dos 98 mortos no desabamento

12/05/2022 10h57
Por: Redação

Por Itasat

Sobreviventes e familiares das vítimas do desabamento de um edifício em Surfside (Flórida), que deixou 98 mortos no ano passado, vão receber pelo menos 997 milhões de dólares após um acordo judicial firmado nesta quarta-feira (11), confirmou um dos advogados dos demandantes à AFP.

"O acordo agora é de 997 milhões de dólares. Haverá aproximadamente mais 100 milhões de dólares que vamos recuperar", disse o advogado Carlos Silva.

O edifício Champlain Towers South, de 12 andares, desabou parcialmente na madrugada de 24 de junho na cidade litoral de Surfside, ao norte de Miami Beach. O acordo, anunciado nesta quarta-feira em um tribunal do condado de Miami-Dade, resolve uma ação coletiva contra várias entidades.

Por exemplo, a construtora de um edifício ao lado do Champlain Towers South, acusada pelas vítimas de contribuir para o desabamento por ter gerado vibrações enquanto trabalhavam no terreno adjacente.

As causas da tragédia ainda não foram definidas, mas os primeiros elementos da investigação revelaram que a estrutura do edifício parecia estar degradada em algumas partes.

Após a queda, os bombeiros trabalharam durante semanas nas buscas por possíveis sobreviventes.

Mas, com exceção de um adolescente resgatado horas após o colapso, ninguém foi encontrado vivo nos escombros.

O advogado Harley S. Tropin, que apresentou o acordo o tribunal, comemorou o que foi obtido para as vítimas.

"Embora nenhuma quantia em dinheiro seja suficiente para compensá-las, esperamos que o fechamento do capítulo legal desta catástrofe traga às vítimas certo consolo", declarou em comunicado enviado à AFP.  

O juiz responsável pelo caso, Michael Hanzman, já havia aprovado em março um acordo de 83 milhões de dólares para os proprietários dos apartamentos do prédio.