Ronaldo Cardans
Agrotop 3
Locmaqfer
Espetbet três
Homeopatia São Lucas
Torneamento São Geraldo
IPTU PRORROGADO
Arnaldo Radiadores
Breno Campolina
Espetbet
Quality Ópticas
Ótima
Chama!!!
Ramses
Dinheiro por Jóias
Cooperlíder Proteção Veicular
Digital Graph
Escritório Jucema
Motociclista use capacete
Otica Santa Luzia
Sicoob
Loctem
Espetbet dois
Almix
Auto Rodas
Ótica Pontual
Casa da Arte
yakecan

Ciclone chega ao Uruguai, causa uma morte e provoca prejuízos nas cidades costeiras

País registrou rajadas de vento de até 100 km/h; imagens de água invadindo avenidas à beira-mar viralizaram nas redes sociais

18/05/2022 10h17
Por: Redação

Por Itasat

O Uruguai declarou alerta meteorológico nesta terça-feira (17), devido a ventos fortes e chuvas intensas, que deixaram pelo menos um morto e milhares de casas sem eletricidade, informaram as autoridades. Um "ciclone subtropical" atingiu a costa sudeste do território, provocando ventos sustentados do sul entre 60-80 quilômetros por hora, com rajadas de até 100 km/h, segundo o Instituto Uruguaio de Meteorologia (Inumet). 

O alerta laranja, o segundo em gravidade no esquema uruguaio, foi emitido para a parte sul do país, embora as condições climáticas tenham se deteriorado, especialmente nos departamentos (estados) de Maldonado e Rocha, na costa atlântica. Ambos suspenderam as aulas nos ensinos fundamental e médio.

O Sistema Nacional de Emergências do Uruguai (Sinae) dispôs de centros de evacuação na região para receber as famílias que optaram por deixar suas casas até o risco diminuir, principalmente os residentes à beira-mar. O ciclone, batizado de Yakecan pelos meteorologistas - "o som do céu" em tupi-guarani - atingiu Punta del Este, cerca de 100 km a leste de Montevidéu, com muita força. 

Nesta região balneária, rajadas de vento de até 98 km/h produziram ondas de vários metros que invadiram a avenida beira-mar, deixando carros enguiçados, segundo alguns vídeos de usuários do Twitter, confira: https://twitter.com/i/status/1526560576461234177

O diretor do Sinae, Sergio Rico, pediu que se limite a circulação e "não sair de casa", enquanto o prefeito de Maldonado pediu à população "cuidados extremos diante da situação climática adversa". Equipes militares estavam trabalhando para desobstruir as vias públicas depois que árvores caíram na região de Atlântida e Parque del Plata, também em Maldonado, informou o Exército pelo Twitter.

O Sinae havia alertado no final de semana para o agravamento das condições climáticas, com chuvas intensas, ventos fortes e persistentes e queda de temperatura, principalmente na faixa litorânea. 

Na noite de segunda-feira, o vento derrubou uma árvore sobre uma casa no norte de Montevidéu, matando um homem de 24 anos que morava ali, informou o organismo.

Até o meio-dia desta terça-feira, cerca de 24.000 casas sofreram quedas de energia devido à tempestade, segundo a companhia estatal de energia UTE. 

O ciclone também mantém em alerta a costa da Argentina e do sul do Brasil.

No estado de Santa Catarina, região sul brasileira, a tempestade trouxe baixas temperaturas e uma forte geada, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia do Brasil (Inmet), que alertou que as condições devem piorar na quarta-feira.