Agro loc
Espetbet 1
Arnaldo Radiadores
Carioca
Chama!!!
Espetbet 4
Forte vidros dois
Homeopatia São Lucas
Ronaldo Cardans
Torneamento São Geraldo
Cooperlíder Proteção Veicular
Otica Santa Luzia
Ramses
Quality Optcas
Digital Graph
Agrotop Novo
Espetbet dois
Ótica Pontual
Espetbet
Loctem dois
Sicoob
Auto Rodas
Escritório Jucema
Espetbet três
Loc moral
Ótima
Clinica Dois
Breno Campolina
Espetbet 6
Dinheiro por Jóias
Loc moral 3
Câmara dos Deputados

Participantes de audiência pedem formação para ensino de cultura afro-brasileira nas escolas

Vinicius Loures/ Câmara dos Deputados Benedita da Silva: historiografia brasileira ignorou o papel de africanos e seus descendentes na construção...

24/11/2022 10h15
Por: Redação
Fonte: Agência Câmara de Notícias
Benedita da Silva: historiografia brasileira ignorou o papel de africanos e seus descendentes na construção do País - (Foto: Vinicius Loures/ Câmara dos Deputados)
Benedita da Silva: historiografia brasileira ignorou o papel de africanos e seus descendentes na construção do País - (Foto: Vinicius Loures/ Câmara dos Deputados)

Participantes de audiência pública na Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados cobraram a qualidade do ensino de cultura afro-brasileira nas escolas. Apesar de ser lei, falta formação para professores incluírem em suas disciplinas as contribuições africanas e negras na nossa cultura, segundo os especialistas ouvidos.

A coordenadora do Laboratório de Estudos Africanos do Instituto de História da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Mônica Lima, enfatizou a importância do passado histórico dos negros para a construção do povo brasileiro. “É importante que a história da África e a história da cultura afro-brasileira façam parte transversalmente de todos os currículos escolares, e que essa transformação também se desborde nas universidades, preparando professores para que eles possam estimular e dar a conhecer essas histórias”, disse.

A coordenadora da UNEafro, instituição que oferece cursos pré-vestibular e Enem na periferia de São Paulo, Luana Vieira, afirma que iniciativas educacionais nesse sentido podem mudar a cultura racista e valorizar a luta contra a discriminação.

A deputada Benedita da Silva (PT-RJ) acredita que por muito tempo a historiografia brasileira ignorou o papel de africanos e seus descendentes na construção do País. “Foram quase 400 anos de famílias inteiras roubadas de seus lares e de suas culturas, e que aqui nessa terra brasileira compõem a história e a ancestralidade, e permeiam muitos traços da cultura africana como composição da base identitária do povo brasileiro”, disse.

Desde 2003, as escolas de ensino fundamental e médio devem ensinar sobre história e cultura afro-brasileira. No currículo escolar deve constar o estudo da África e dos africanos e o negros na formação da sociedade brasileira, além da comemoração do 20 de novembro, o Dia da Consciência Negra.