Banner Home
Distribuidora Ribeiro
Programa Bastidores

Ney comenta irritação de Moreno após substituição e diz que avisou ao grupo do Cruzeiro: 'Não há titular absoluto'

Treinador destacou que se tiver que colocar qualquer atleta na reserva, seja ele mais experiente ou jovem, vai colocar

16/09/2020 08h49
Por: Ricardo Chaves

Por Itasat

O técnico Ney Franco já teve que conter um princípio de insatisfação no elenco logo em sua estreia no Cruzeiro, no triunfo por 1 a 0 sobre o Vitória, sexta-feira passada (11), no Mineirão, pela Série B do Brasileirão. Em entrevista ao programa Bastidores, da Itatiaia, nesta terça, o treinador revelou que o atacante Marcelo Moreno saiu irritado de campo pelo fato de ter sido substituído. O comandante disse que aproveitou o episódio para alertar ao grupo de que não há titular absoluto.

“A reclamação (do Marcelo Moreno) foi devido à substituição. De repente, isso aconteceu no momento certo, não é momento para a gente fazer confusão por causa disso. Os nossos atletas têm que entender que a gente vai armar uma equipe de acordo com o adversário em alguns momentos. Não só em termos de substituição. Em alguns momentos, jogadores que são titulares ou que sentem que são titulares absolutos podem ser surpreendidos e ficarem até no banco de reservas. O atleta tem que entender isso. Logicamente, isso já foi conversado internamente”, frisou.

“Confesso que, no momento da substituição, eu nem vi essa reação do Moreno. Mas já foi conversado internamente e a gente até aproveitou o fato pra deixar algumas coisas bem definidas”, completou.

Ney Franco destacou que se tiver que colocar qualquer atleta na reserva, seja ele mais experiente ou jovem, vai colocar. O treinador, que pretende escalar o time de acordo com o adversário, pediu união do grupo neste momento para o Cruzeiro subir na tabela da Série B.

“Todo mundo tem que estar envolvido nas partes técnica, tática, física e emocionalmente. Todo mundo trabalhando em prol do grupo. Se tiver algum jogo que eu achar que é o Moreno que tenha que jogar, ele vai jogar. Se ele precisar ficar no banco, ele vai ficar no banco. Se precisar tirar o Léo, o Léo vai ficar no banco. Isso vale para qualquer jogador, veterano ou os que estão começando”, finalizou.