Banner Home
Distribuidora Ribeiro
Pandemia

Covid-19: Minas lança ferramenta para monitorar contatos de casos suspeitos ou confirmados

A ferramenta começa a ser operada a partir do dia 30 de outubro

16/10/2020 10h35
Por: Ricardo Chaves

Por Itasat

O governo de Minas irá lançar uma nova ferramenta que promete ajudar no controle da pandemia do novo coronavírus. Chamada Painel de Monitoramento de Contatos de Casos Suspeitos e Confirmados de Covid-19 e operada por profissionais da Saúde, ela funciona por meio do rastreamento de contato e identifica pessoas que tiveram contato com pacientes positivados ou suspeitos de covid-19. A ferramenta começa a ser operada a partir do dia 30 de outubro.

Nos municípios, a ação será executada pelas equipes de Atenção Primária à Saúde (APS), em parceria com as equipes de Vigilância em Saúde (VS), sendo os profissionais municipais os responsáveis pelo preenchimento semanal de uma planilha. No âmbito estadual, a ação será coordenada pelas equipes da Superintendência de Atenção Primária à Saúde, Diretoria de Vigilância e Agravos Transmissíveis à Saúde e Sala de Situação, tanto em nível central quanto regional. 

Os dados epidemiológicos disponibilizados pelos municípios serão compilados pelas equipes estaduais e os indicadores originados serão monitorados. Os indicadores são: proporção de casos que tiveram seus contatos rastreados e a proporção de contatos que tiveram o monitoramento concluído.

De acordo com o governo, os resultados esperados a partir do uso da nova ferramenta são a ampliação de notificações e da investigação de casos de covid-19 no estado. “A ação pretende, ainda, aumentar a qualificação dos processos de trabalho em todo o estado, além de promover maior integração da APS (Atenção Primária à Saúde) e VS (Vigilância em Saúde) nos níveis estadual e municipal”. 

Conforme o Protocolo Estadual de Infecção Humana pelo SARS-COV-2, são contatos próximos:

• Pessoa que teve contato físico direto (por exemplo, apertando as mãos);

• Pessoa que tenha tido contato direto desprotegido com secreções infecciosas (por exemplo, gotículas de tosse, contato sem proteção com tecido ou lenços de papel usados e que contenham secreções);

• Pessoa que teve contato frente a frente por 15 minutos ou mais e a uma distância inferior a 1,5 metros, por pelo menos 15 minutos, a partir de dois dias antes do início da doença (ou, para pacientes assintomáticos, dois dias antes da coleta positiva da amostra) até 10 dias após a data de início dos sintomas do caso confirmado;

• Pessoa que esteve em um ambiente fechado (por exemplo, sala de aula, sala de reunião, sala de espera do hospital etc.) por 15 minutos ou mais e a uma distância inferior a 1,5 metros;

• Profissional de saúde ou outra pessoa que cuide diretamente de um caso de covid-19 ou trabalhadores de laboratório que manipulam amostras de um caso de covid-19 sem Equipamento de Proteção Individual (EPI) recomendado, ou com uma possível violação do EPI;

• Passageiro de aeronave sentado no raio de dois assentos de distância (em qualquer direção) de um caso confirmado de covid-19; seus acompanhantes ou cuidadores e os tripulantes que trabalharam na seção da aeronave em que o caso estava sentado.