tia lili topo
Festival

Festival do Japão traz a BH artesanato, gastronomia, shows e mais

Dos dias 28 de fevereiro a 1 de março

01/01/2020 09h56
Por: Ricardo Chaves

A próxima edição do Festival do Japão em Minas terá como tema a era “Reiwa”, nome dado ao novo período imperial daquele país. Dos dias 28 de fevereiro a 1 de março, o Expominas, na região Oeste de BH, será tomado por uma série de atrações e atividades para o público curtir as mais belas tradições e manifestações da cultura japonesa. 

O objetivo principal do festival é apresentar a cultura japonesa para o público mineiro e ampliar os laços entre o estado de Minas Gerais e o Japão. O evento se empenha em ser o canal que une as tradições milenares nipônicas com as mineiras. Para esta edição, o público esperado é de 25 mil pessoas. Os ingressos custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada) por dia e podem ser comprados a partir do dia 20 de janeiro.

Atrações especiais

O público presente poderá se divertir passeando entre os 90 stands que estarão disponíveis. Entre as atrações, há apresentações culturais, performances de corais e orquestras, restaurantes de comida japonesa e mineira e venda de produtos típicos do Japão, como porcelanas, maquiagens, vestuários, artigos de decoração, canecas personalizadas, pelúcias, bottons e chaveiros  com temática de animes.

O 9º Festival será montado em uma estrutura de 20 mil metros quadrados, que abrigará o palco principal com inúmeras apresentações artísticas e sociais, como concursos musicais, áreas institucionais, empresariais e comerciais. Além do espaço dedicado a expositores de produtos artesanais e artesanatos típicos, haverá demonstrações e degustações de lançamento de produtos para o mercado mineiro, áreas de games, artes marciais, experimentação de baseball, espaço kids, área de saúde e espaço da cultura pop.

A festa também apresenta atividades tradicionais como a cerimônia do chá, ikebana, exposições de Ukiyo-ê e de leques, hinamatsuri, campeonatos de hashi e kendama, oficinas gratuitas com inscrições que devem ser feitas 10 minutos antes do início de cada uma. 

Temáticas de 2020

O 9º Festival trabalhará com a temática dos leques e do Ukiyo-ê. Os tradicionais leques têm permeado a cultura japonesa ao longo de sua história e passaram a se popularizar entre a população a partir do século 16.

Como tudo no Japão, o leque também tem seu simbolismo: sua extremidade simboliza o nascimento, enquanto suas lâminas simbolizam os muitos caminhos possíveis que nos deparamos na nossa vida. Assim, serão apresentados durante o festival os dois tipos de leques japoneses, o dobrável (OGI ou SENSU) e não o dobrável (UCHIWA), suas variações, estilos, cores e diferenças.

A xilogravura possui características como o refinamento e o intimismo, com a magnífica junção de delicadeza e intensidade. A gravura japonesa Ukiyo-ê é pintada a mão, uma manifestação artística autêntica do povo comum da cidade do Edo, conhecida hoje como Tóquio.

O gênero mais difundido foi a xilogravura, ou a arte de gravar em madeira, nos primeiros tempos só em preto e branco. Ao final do século XVIII, a técnica foi aperfeiçoada, possibilitando utilizar várias cores, onde o Ukiyo-ê atingiu o seu período de ouro.

Conhecida como “Japonismo”, a influência da arte Ukiyo-ê de desenhar no impressionismo francês e na Europa e no desenvolvimento de novas técnicas do realismo. Apesar de pintada a mão, suas cópias se tornaram conhecidas e amplamente valorizadas e poderão ser apreciadas pelo público do evento.

9º Festival do Japão em Minas

Onde? Expominas (Avenida Amazonas, 6200 – Gameleira)

Quando? 28 de fevereiro a 1 de março

Quanto? Ingressos a R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada)