Ramses de castro
América

Lisca dedica classificação a ‘tia’ da lavanderia e manda ‘caminhão de abraços’ e beijo para avó

A passagem veio sobre o Internacional, no Independência

19/11/2020 12h06
Por: Ricardo Chaves

Por Itasat

Suado, com o cabelo molhado e visivelmente com um ânimo de quem está ou há pouco saiu de um estado de intensa alegria, o técnico Lisca, do América, concedeu a entrevista coletiva após a classificação para as semifinais da Copa do Brasil.

A passagem veio sobre o Internacional, no Independência, após derrota por 1 a 0 no tempo normal e vitória por 6 a 5 nos pênaltis. A decisão foi para as penalidades porque o Coelho triunfou também por 1 a 0 no estádio Beira-Rio. Com o avanço na competição, o clube ainda embolsou R$ 7 milhões.

Para além do campo, o treinador lembrou de muita gente durante a coletiva, dentre elas a “Tia Ana”, que trabalha na lavanderia do clube. “Um beijão para as ‘tias’ da cozinha e para a ‘tia’ Ana. Essa semana foi muito ruim, a gente perdeu o filho dela na convulsão social que muitas vezes vive o Brasil. Tia Ana, essa classificação é para você e para todas as tias e funcionárias do América, que nos trata com todo o carinho”, disse.

E não foram poucas as homenagens. Solto e falante, com respostas longas, o comandante alviverde mandou abraços para pelo menos 20 pessoas – literalmente –, citando os nomes delas. Na lista estavam a avó, primos, amigos, dirigentes, jogadores de América e Internacional, amigos colorados e gremistas e até o ex-técnico alviverde Felipe Conceição, que o antecedeu, a quem agradeceu pelo bom trabalho deixado. Ele também ressaltou o apoio da torcida americana.

O jogo

O técnico elogiou o adversário, mas disse que o América o neutralizou. “Eles não tiveram uma chance clara de gol. Não conseguimos executar o nosso futebol na essência, com o bloco mais alto, pressão, pela qualidade do adversário e pelas mexidas muito inteligentes que o Abel fez de um jogo para o outro”, analisou.

“É bater no peito e dizer: nós temos orgulho de ser América. É uma torcida de pai para filho, de avô para neto. E o América é grande, gente, o América é muito grande”, comemorou.