Auto Rodas
Espetbet
Escritório Jucema
Ramses
Arnaldo Radiadores
Torneamento São Geraldo
Quality Ópticas
Ronaldo Cardans
Almix
Espetbet três
Ótima
Sicoob
Chama!!!
Agrotop 3
Breno Campolina
Homeopatia São Lucas
Loctem
Espetbet dois
Otica Santa Luzia
Dinheiro por Jóias
Locmaqfer
Cooperlíder Proteção Veicular
Ótica Pontual
Motociclista use capacete
Digital Graph
IPTU PRORROGADO
Casa da Arte
SUCESSO

Coreia do Sul lança foguete espacial de fabricação nacional e missão é um 'sucesso'

O Nuri decolou da estação às 7h, horário local, nesta terça-feira

21/06/2022 11h09
Por: Redação

Com Itasat

A Coreia do Sul anunciou nesta terça-feira (21), que lançou um foguete espacial de fabricação nacional e colocou a carga em órbita, um grande passo para as aspirações do país asiático.

O Veículo Coreano de Lançamento Espacial II, batizado de Nuri, decolou da estação de Goheung às 7H00 GMT (4H00 de Brasília).

Os três estágios do foguete funcionaram e alcançaram a meta de 700 quilômetros de altura, conseguindo colocar um satélite de verificação de funcionamento em órbita, informou Seul. 

O programa espacial da Coreia do Sul "deu um passo de gigante", disse Lee Jong-ho, ministro da Ciência e Tecnologia, que classificou a missão como um êxito.

"A Coreia do Sul virou a sétima nação do mundo a lançar um veículo espacial com tecnologia nacional", afirmou. O governo continuará trabalhando para transformar o país em uma "potência espacial", acrescentou. Seul lançará um orbitador lunar em agosto, disse o ministro. 

O lançamento desta terça-feira aconteceu oito meses depois de outra operação que não foi concluída com sucesso.

Em outubro de 2021, as três etapas do lançamento funcionaram da maneira correta, elevando o foguete a 700 quilômetros de altura. A carga útil de 1,5 tonelada também foi separada com sucesso, mas não foi possível colocar a simulação de satélite em órbita.

No teste desta terça-feira, além do simulacro de satélite, o Nuri transportou um satélite de verificação de funcionamento de foguetes e quatro pequenos satélites cúbicos desenvolvidos por quatro universidades locais para trabalhos de pesquisa.

Ambições lunares

O foguete de três estágios foi desenvolvido ao longo de uma década a um custo de 2 trilhões de wons (1,6 bilhão de dólares). Pesa 200 toneladas, tem 47,2 metros de comprimento e seis motores de combustível líquido.

Na Ásia, os países com programas espaciais avançados são China, Japão e Índia, enquanto a Coreia do Norte foi a última a entrar no grupo de Estados com capacidade para lançar seus próprios satélites.

A Coreia do Sul se tornou o sétimo país - sem incluir a Coreia do Norte - a lançar com êxito uma carga de uma tonelada em seu próprio foguete.

O programa espacial de Seul teve altos e baixos. Os dois dois primeiros lançamentos, em 2009 e 2010, com parte de tecnologia russa, acabaram fracassando.

O segundo deles explodiu dois minutos depois de estar no ar, um fiasco que provocou uma troca de acusações entre Seul e Moscou.

Em 2013, o teste terminou com sucesso, mas em sua primeira fase ainda incluía tecnologia russa.

"O fato de que agora temos nosso próprio foguete espacial significa que podemos testar e verificar a tecnologia necessária para projetos de exploração espacial no futuro", declarou Bang Hyo-choong, professor de Engenharia Espacial do Instituto Avançado de Ciência e Tecnologia da Coreia (KAIST).

O país pretende fazer quatro lançamentos similares até 2027

O sucesso desta terça-feira pode abrir o caminho para a Coreia do Sul avançar em suas ambições espaciais, incluindo o projeto de levar uma sonda à Lua até 2030.