Loctem dois
Espetbet dois
Digital Graph
Clinica Dois
Auto Rodas
Torneamento São Geraldo
Escritório Jucema
Carioca
Ronaldo Cardans
Espetbet
Espetbet três
Quality Optcas
Ramses
Agrotop Novo
Espetbet 4
Sicoob
Forte vidros dois
Cooperlíder Proteção Veicular
Chama!!!
Espetbet 6
Arnaldo Radiadores
Ótica Pontual
Homeopatia São Lucas
Espetbet 1
Ótima
Breno Campolina
Casa da Arte
Dinheiro por Jóias
Otica Santa Luzia
golpes financeiros

Polícia cumpre mandados em empresa que dava golpes de crédito consignado

Ao invés de reduzir as taxas prometidas, novos créditos eram contratados sem o conhecimento dos clientes da empresa

19/08/2022 09h13
Por: Redação

Com Itasat

A Polícia Civil cumpriu quatro mandados de busca e apreensão contra a financeira Mendes & Cardoso nesta quinta-feira (18), em Belo Horizonte e na Grande BH. Ao todo, nove pessoas são investigadas pela instituição e pelo menos 40 vítimas caíram em um golpe financeiro, que consistia em atrair aposentados e pensionistas que já possuíam margem para consignados. Ao invés de reduzir as taxas prometidas, novos créditos eram contratados sem o conhecimento dos clientes.

Os mandados foram cumpridos em dois escritórios da empresa, situados no bairro Cidade Nova e em um bairro de Venda Nova, em BH, além da casa dos proprietários da financeira, no Castelo, e em Ribeirão das Neves. Cerca de 30 Celulares, documentos e 16 computadores foram apreendidos.

Eduardo Hilbert, delegado da Polícia Civil, detalhou o golpe.

"Os estelionatários atraíam com a proposta de reduzir as taxas de juros dos créditos consignados que já possuíam. As vítimas, entusiasmadas em ter a redução e a exclusão, que eram propostas feitas pela financeira, compareciam até o endereço e forneciam os documentos solicitados. Ao invés de realizar o serviço proposto, a empresa contratava um novo crédito consignado", disse.

O delegado também explicou como as vítimas percebiam de que se tratava de um golpe financeiro.

"A partir do momento em que a vítima verificava em seu contracheque o desconto de mais um consignado, na maioria das vezes, entrava em contato com a financeira, que, estranhamente, solicitava a devolução do dinheiro através de um boleto em nome da própria financeira e, intimados, todos os envolvidos nessa prática não quiseram prestar declarações. Não sabemos o que era feito dessa quantia", afirmou Eduardo Hilbert.

Ainda conforme as investigações, funcionários da empresa eram recrutados e recebiam cursos, o que reforça a hipótese de que eles tinham conhecimento sobre os crimes.

"Proprietários estão sendo investigados. As pessoas que trabalhavam lá eram recrutadas e recebiam curso. Ao que tudo indica, elas tinham conhecimento desses crimes, até porque várias testemunhas foram ouvidas, narraram a mesma prática e identificaram as mesmas pessoas", concluiu.

Como procurar a polícia

O aposentado pensionista que caiu no golpe e ainda não registrou um boletim de ocorrência (BO) deve procurar a 1ª Delegacia da Polícia Civil Leste, que fica no bairro Floresta, em BH.