Breno Campolina
Espetbet dois
Cooperlíder Proteção Veicular
Loctem dois
Agro loc
Forte vidros dois
Otica Santa Luzia
Espetbet 1
Espetbet
RR 2023 02
Torneamento São Geraldo
Sicoob
Agrotop Novo
Ronaldo Cardans
Digital Graph
RR MÍDIA 3
Espetbet 4
Carioca
Arnaldo Radiadores
Homeopatia São Lucas
Ótima
Loc moral
Clinica Dois
Espetbet três
Loc moral 3
Escritório Jucema
Auto Rodas
Ramses
Ótica Pontual
Chama!!!
Espetbet 6
Estilo de Vida

Cirurgia a laser é nova opção para tratar cisto pilonidal

Localizado na região do cóccix, o problema é incômodo e doloroso

20/01/2023 18h10
Por: Redação
Fonte: Agência Dino
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Também chamado de cisto sacrococcígeo, o cisto pilonidal é uma doença relativamente comum em adolescentes e adultos jovens, geralmente observada dos 15 aos 30 anos de idade, acometendo o sexo masculino em 80% dos casos. Trata-se de uma inflamação crônica, localizada na região do cóccix. É bastante incômoda e dolorosa por ser com tratamento cirúrgico.

As causas da doença ainda são motivo de controvérsia, mas dentre as teorias mais aceitas estão atrito no local, inversão do crescimento do pelo e microtraumas, que levariam à inflamação crônica e formação dos cistos e trajetos fistulosos.

O cisto pilonidal fica localizado no cóccix, região acima da prega glútea, e devido à proximidade com o ânus e também com a parte final da coluna vertebral muitas vezes causa dificuldade diagnóstica e os pacientes costumam percorrer diversos especialistas antes de terem o diagnóstico corretamente firmado.

A médica Sônia Time, coloproctologista do Hospital VITA, em Curitiba (PR), explica que após o surgimento, o paciente fica suscetível a episódios de recidiva. Poucas pessoas não apresentam sintomas, porém a maioria delas sente dor devido à inflamação e em muitos casos há saída de secreção e abscessos que exigem cirurgias de emergência para drenagem. “Isso é bastante incômodo para quem sofre com o problema”, frisa a especialista.

Segundo a Dra. Sônia, a conduta definitiva para pacientes que sofrem com dor, desconforto e saída de secreção é o tratamento cirúrgico. No entanto, o procedimento convencional, com corte, apresenta um pós-operatório bastante temido por ser muito trabalhoso, devido à necessidade de curativos diários e de um tempo de recuperação longo, por volta de dois a três meses. Além disso, o problema apresenta um índice relativamente alto de recidiva, o que leva o paciente a postergar o tratamento definitivo.

Para minimizar o problema, uma moderna técnica de cirurgia minimamente invasiva, a cirurgia a laser, foi desenvolvida e já está presente como opção de tratamento. “A técnica, sem dúvida, vem mudando a qualidade de vida de muitos pacientes que sofrem com cistos pilonidais”, pontua a coloproctologista.

“Com o laser é possível realizar o procedimento cirúrgico sem cortes grandes, aplicando o laser nos trajetos internos do cisto, proporcionando cicatrização mais rápida, sem a necessidade de curativos trabalhosos, e de forma praticamente indolor”, revela a Dra. Sônia. A médica destaca também que o tratamento pode ser feito em esquema de hospital dia, ou seja, sem a necessidade de internamento, e com retorno precoce às atividades.