Distribuidora Ribeiro
Banner Home
Uma ação a menos

Cruzeiro fecha acordo com Independiente del Valle e parcela dívida de Caicedo em 18 vezes

Total do débito pela contratação do zagueiro, feita em dezembro de 2016, é de aproximadamente US$ 2 milhões

31/07/2020 08h57
Por: Ricardo Chaves

Por Itasat

O Cruzeiro conseguiu fechar um acordo com o Independiente del Valle-EQU para parcelar em 18 vezes a dívida pela contratação do zagueiro Luis Caicedo, realizada em dezembro de 2016. O anúncio foi feito pelo presidente Sérgio Santos Rodrigues em live, nesta quinta-feira, no Youtube do clube celeste.

No site oficial, o Cruzeiro explicou que os valores não serão revelados devido a uma cláusula de confidencialidade. Mas apuramos que o total da dívida, que está separada em mais de um processo na Fifa, é de cerca de 2 milhões de dólares (cerca de R$ 10,3 milhões). O Cruzeiro conseguiu juntar o valor das ações e dividir a quantia em 18 parcelas.

Há duas semanas, o Cruzeiro informou que havia recebido da Fifa uma ordem de pagamento em relação a um dos processos e que o valor de US$ 674,502,00 (cerca de R$ 3,6 milhões na cotação da época) deveria ser pago até o dia 20 de agosto.

"Acabamos de assinar um acordo com o Independiente del Valle. A gente tinha uma dívida de 650 mil dólares consolidada para o dia 20 de agosto. Falei diretamente com o Santiago, presidente do Del Valle, ao longo da última semana. Mandei uma minuta assinada e estava esperando a dele. Acabou de chegar. A gente pegou essa dívida já consolidada, que a gente já tinha anunciado pro dia 20 de agosto, somou a uma outra dívida, que vai se consolidar ainda neste ano, que dava um valor bem maior, e conseguimos parcelar todo esse valor em 18 vezes, de forma que esse pagamento se adeque à realidade do Cruzeiro", explicou o presidente celeste.

"(O acordo) será protocolado na Fifa. Estou muito feliz mesmo. Nossa pendência com o Independiente del Valle está amplamente quitada perante à Fifa. É óbvio, está parcelado, mas parcelamos exatamente para pagar, dentro de quantias que cabem no orçamento do Cruzeiro. Foi feito esse parcelamento de 18 vezes, e sem dúvida nenhuma isso se dá à credibilidade que a gente tem", completou Sérgio Rodrigues.

Se o Cruzeiro não tivesse chegado a um acordo com o Del Valle, o clube corria o risco de ser punido pela Fifa com a proibição de registro de novos atletas, até que a dívida fosse quitada.

Próxima dívida a vencer

Se o Cruzeiro resolveu o problema de Caicedo, há ainda outra dívida 'batendo na porta'. O clube tem até o dia 6 de agosto para pagar 395.619,00 euros (aproximadamente R$ 2,4 milhões) ao Spartak Moscou-RUS pelo empréstimo do atacante Pedro Rocha, em abril de 2019.