tia lili topo
Nota à Imprensa

Magistrados mencionados em investigação da Polícia Federal em Sete Lagoas não fazem parte mais dos quadros do TJMG

O TJMG reconheceu que esse magistrado havia praticado condutas incompatíveis

24/11/2020 14h16
Por: Ricardo Chaves

Por TJMG

O Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais (TJMG) esclarece que em relação à Operação Iniquidade, desencadeada na data de hoje (24/11) pela Polícia Federal e noticiada em vários veículos de imprensa, um dos juízes mencionados, após investigação da Corregedoria-Geral de Justiça, em 12/02/2019, foi afastado da magistratura pelo Órgão Especial deste Tribunal. O TJMG reconheceu que esse magistrado havia praticado condutas incompatíveis com o exercício da função judicante.

Em relação ao outro magistrado referido, o TJMG esclarece que ele se aposentou voluntariamente em 20/08/2012, não mais exercendo, portanto, a magistratura.

Salienta, por fim, que as medidas que autorizaram as diligências da Polícia Federal foram determinadas por magistrado criminal da própria comarca de Sete Lagoas, nos autos do inquérito policial que lá tramita, com o objetivo de apurar a eventual responsabilidade de todos os envolvidos.

Assessoria de Comunicação Institucional – Ascom

Tribunal de Justiça de Minas Gerais – TJMG

(31) 3306-3920

[email protected]

facebook.com/TJMGoficial/

twitter.com/tjmgoficial

flickr.com/tjmg_oficial