tia lili topo
Diagnóstico

Sintomas de covid-19? Saiba o período ideal para o exame e qual teste escolher

Teste em momento inadequado ou escolha errada do tipo de exame estão por trás de falsos resultados negativos

27/11/2020 09h14
Por: Ricardo Chaves

Por Itasat

Em meio à alta na procura por testes para covid-19, dúvidas quanto ao período ideal para realizar o exame surgem. Teste em momento inadequado ou escolha errada do tipo de exame estão por trás de falsos resultados negativos. É o que explica a médica Melissa Valentini, do Laboratório Hermes Pardini. 

Há duas possibilidades de testes mais conhecidas. O primeiro é o RT-PCR, considerado padrão ouro no diagnóstico da covid-19. Ele é feito por meio de uma haste, chamada de Swab, que é inserida nas narinas e pega o material de secreção. Na sequência é feita análise por meio de biologia molecular. O exame, que habitualmente fica pronto em 48 horas, possibilita ver parte do SarsCov-2 (vírus causador da covid-19). 

Ainda que possa diagnosticar o vírus a partir do primeiro dia de contágio, a médica Melissa Valentini orienta que o paciente realize o exame entre o terceiro dia e a primeira semana de início sintoma ou possível contaminação. Caso o resultado dê negativo e haja fortes indícios do vírus, poderá ser recomendada reaplicação do teste.

O segundo exame disponível e largamente usado são os testes rápidos IGG e IGM. Com resultados prontos em menos de 20 minutos, esses são capazes de detectar os anticorpos produzidos pelo organismo em reposta ao vírus. Por isso, não são recomendados para diagnóstico da covid-19 ativa no organismo 

“Qualquer teste sorológico não deve ser avaliado para excluir que a pessoa está com covid-19. Ele não tem essa capacidade. Na covid-19 a produção de anticorpos não acontece em todos os pacientes e ela é tardia. O melhor momento para se fazer é só depois da terceira semana após início dos sintomas”, explica a médica. 

Um outro exame disponível, e que também tem o exame pronto em poucos minutos, é o capaz de identificar antígeno, proteínas com capacidade imunogênica. Ele é similar ao RT-PRC no modelo de coleta, já que também é utilizado um cotonete, mas tem sensibilidade inferior. Entretanto, ao contrário do IGG e IGM, pode ser utilizado nos primeiros dias (normalmente entre o terceiro e o décimo contados a partir do possível contágio ou início dos sintomas).