Principal 4
novo super
Principal 3
unifem novo
Principal 6
Principal 2
Anuncio ramises
Principal 1
Principal 5
voluntários

Santa Casa BH convoca voluntários para estudo com a vacina da Janssen

Pesquisa, que será realizada nos EUA, Brasil, Alemanha e África do Sul, visa identificar os níveis de eficácia e aprofundar os conhecimentos sobre o imunizante

26/11/2021 08h27
Por: Redação

Por Redação

A equipe de Pesquisa Clínica da Santa Casa BH (SCBH), maior hospital 100% SUS de Minas Gerais, está participando de um novo estudo, realizado na capital, com a vacina da COVID-19 da Janssen. O protocolo de pesquisa, conduzido nos Estados Unidos, Brasil, Alemanha e África do Sul, contará com a participação de um total de 1.350 voluntários. Os interessados em participar podem entrar em contato com a SCBH.

O imunizante que será administrado é a mesma vacina da Janssen aprovada para uso emergencial, pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), no entanto, como explica a médica Infectologista da Santa Casa BH e investigadora do estudo, Cláudia Murta, o objetivo é conhecer melhor a sua eficácia. “O intuito é investigar a proteção que a vacina confere, a produção de anticorpos que ela estimula e aprofundar os conhecimentos sobre a sua segurança”, afirma a infectologista.

Cláudia reforça, porém, que os estudos já concluídos mostram que o imunizante da Janssen é eficaz e apresenta baixa ocorrência de efeitos colaterais (os chamados eventos adversos).

No protocolo conduzido pela SCBH, todos os voluntários receberão duas doses da vacina e serão acompanhados por cerca de um ano. “Nenhum participante receberá placebo”, pontua Cláudia.

O estudo contará com voluntários com idade entre 18 e 55 anos, que não tenham tido COVID-19 e nem tenham recebido qualquer vacina contra a doença. Grávidas não podem participar. Antes de entrarem no estudo e de serem imunizados, todos os participantes receberão informações detalhadas sobre o protocolo e passarão por uma consulta médica.

A infectologista e investigadora ressalta a relevância da pesquisa e da participação dos voluntários, já que “como o novo coronavírus continua a circular e a causar infecções no mundo todo, novos estudos e novas vacinas são necessários para tentar oferecer uma melhor proteção, não apenas individual, mas também coletiva. Além de colaborar para a ciência, os participantes se beneficiam por terem acompanhamento da experiente equipe da Santa Casa BH, durante o período do estudo”, completa Cláudia Murta.

Os interessados em participar do estudo com a vacina da Janssen podem entrar em contato com o setor de Pesquisa Clínica da SCBH, pelo WhatsApp (31) 93879-0084 ou pelo telefone (31) 3879-0085, de segunda a sexta-feira, das 07h às 17h.

 

Sobre a Santa Casa BH

Fundada em 1899, dois anos após a inauguração da capital mineira, a Santa Casa BH é a primeira instituição de saúde de Belo Horizonte. Com 122 anos de atividades, é a maior prestadora filantrópica de serviços ao SUS em Minas Gerais e uma das maiores do Brasil. O ano de 2020 foi desafiador para o hospital, que teve que se reinventar para atender às necessidades da sociedade em vista da pandemia, assumindo a liderança nos atendimentos aos pacientes com a COVID-19 na região metropolitana de Belo Horizonte, sem deixar de atender, com excelência, todas as outras especialidades. Com capacidade instalada de 19 salas cirúrgicas para procedimentos de média e alta complexidade, essa “cidade da saúde” oferece, atualmente, 1.152 leitos distribuídos nos 13 andares do seu icônico prédio.

Centro de Pesquisa Clínica e Inovação da SCBH

O Centro de Pesquisa Clínica e Inovação Provedor Saulo Levindo Coelho da Santa Casa BH, busca, por meio de testes de medicamentos, vacinas, novos dispositivos médicos e terapias, proporcionar qualidade de vida às pessoas, sendo referência no atendimento à população. Atualmente, o Centro conduz cerca de 60 estudos clínicos em andamento em várias especialidades, incluindo terapias e medicamentos para pacientes internados e em atendimento ambulatorial. O objetivo da SCBH enquanto Centro é produzir, compartilhar conhecimento e principalmente cumprir com sua missão de melhorar a assistência à saúde das pessoas.