Loctem
Otica Santa Luzia
Sicoob
Motociclista use capacete
Ramses
Chama!!!
Evite Queimadas!
Dinheiro por Jóias
Arnaldo Radiadores
Helton Vidro Car
Torneamento São Geraldo
Cartão de Todos
Digital Graph
Ótica Pontual
Forte Vidros
Almix
Escritório Jucema
Breno Campolina
Casa da Arte
Quality Ópticas
Cooperlíder Proteção Veicular
IPTU PRORROGADO
Ronaldo Cardans
Locmaqfer
Ótima
Homeopatia São Lucas
Auto Rodas
fraude

Mulher é presa pela Polícia Federal em MG suspeita de fraude com Auxílio Emergencial

Ela recebia, pelo menos, 96 benefícios através de boletos bancários

12/05/2022 09h44
Por: Redação

Por Itasat

Mulher é presa pela Polícia Federal (PF) nesta quinta-feira (12), na cidade de Córrego Fundo, região Centro-Oeste de Minas, suspeita de se beneficiar de valores fraudados do auxílio emergencial. Conforme as investigações da PF, eram ao menos 96 benefícios recebidos por meio de boletos bancários. 

Mesmo tendo sido analisados somente os valores referentes ao primeiro semestre de 2020, foi possível apurar conforme informações da PF um grande prejuízo causado aos cofres públicos. Os dados são referentes ao segundo semestre de 2020. Os anos de 2021 e 2022 serão analisados mais pra frente. 

"Importante destacar que todos os pagamentos indevidamente realizados são objeto de análise por parte da Polícia Federal e das demais instituições integrantes da EIAFAE", destaca a PF por meio de nota.

As informações iniciais são da Base Nacional de Fraudes ao Auxílio Emergencial – BNFAE, mantida pela Coordenação Geral de Polícia Fazendária da PF – CGPFAZ que reúne dados de comunicações de irregularidades referentes ao pagamento fraudulento do auxílio, após terem sido analisados e confirmados pela Caixa.

As medidas são parte de uma Estratégia Integrada de Atuação contra as Fraudes ao Auxílio Emergencial - EIAFAE, da qual participam a Polícia Federal, o Ministério Público Federal – MPF, o Ministério da Cidadania - MCid, a CAIXA, a Receita Federal - RF, a Controladoria-Geral da União - CGU e o Tribunal de Contas da União - TCU, no sentido de identificar a ocorrência de fraudes massivas e desarticular a atuação de organizações criminosas.