Ótima
Espetbet três
Quality Ópticas
Motociclista use capacete
Cooperlíder Proteção Veicular
Chama!!!
Torneamento São Geraldo
Arnaldo Radiadores
Auto Rodas
Loctem
Ronaldo Cardans
Almix
Espetbet dois
Sicoob
Homeopatia São Lucas
Escritório Jucema
Digital Graph
Espetbet
Breno Campolina
Otica Santa Luzia
Agrotop 3
Ótica Pontual
IPTU PRORROGADO
Ramses
Casa da Arte
Locmaqfer
Dinheiro por Jóias
despachante?

Falso despachante de armas que se passava por PM é alvo de operação em Governador Valadares

Homem, que já estava preso, é apontado pela Polícia Civil como responsável por enganar donos de veículos

22/06/2022 09h22
Por: Redação

Com Itasat

Um homem de 30 anos que se passava por despachante de armas e por policial foi alvo de uma operação Polícia Civil em Governador Valadares, na região do Rio Doce, nessa terça-feira (21). Ele também é suspeito de aplicar diversos golpes na compra e venda de veículos, por intermédio de empresas financeiras. O prejuízo estimado chega a R$ 200.

As ações ocorreram durante a operação Fake Lawyer. Duas armas de fogo, munições, o automóvel de uma das vítimas, além de coldres, documentos e outros objetos que deverão auxiliar nas investigações foram apreendidos.

“Ele também prometia desenrolar todo o trâmite para que as pessoas pudessem ter o porte de arma. Tudo isso de maneira falsa. Então, quando era questionado pelas vítimas, ele afirmava ser policial militar, até como meio de intimidação”, disse a delegada Juliana Fiúza, que conduz as investigações.

Conforme a investigação da Polícia Civil, o suspeito oferecia juros baixos para atrair as vítimas. “Ele prometia refinanciar o veículo junto à financeira, baixando os juros, e ficava com o bem da vítima. Algumas vezes, inclusive, ele revendia o veículo”, informou a delegada

A PC destaca que as investigações continuam ‘para apurar se outras pessoas estão envolvidas nos crimes, bem como a dimensão dos danos causados às vítimas’.

O suspeito já estava preso desde o início deste mês, quando foi capturado e autuado em flagrante, no município de Teófilo Otoni, pela prática de crimes da mesma natureza.