Ramses
Digital Graph
Dinheiro por Jóias
Ótica Pontual
Sicoob
Casa da Arte
Espetbet 4
Espetbet três
Espetbet
Otica Santa Luzia
Torneamento São Geraldo
Homeopatia São Lucas
Chama!!!
Ótima
Escritório Jucema
Quality Optcas
Forte vidros dois
Breno Campolina
Arnaldo Radiadores
Auto Rodas
Clinica Dois
Loctem dois
Espetbet dois
Carioca
Espetbet 6
Cooperlíder Proteção Veicular
Agrotop Novo
Espetbet 1
racismo é crime

Vídeo: homem filmado gritando insultos racistas em biblioteca é preso em São Paulo

O caso aconteceu na Biblioteca Mário Andrade e foi registrado por frequentadores

03/08/2022 09h15
Por: Redação

Com Itasat

Um homem de 39 anos foi flagrado discutindo com frequentadores da Biblioteca Mário de Andrade, em São Paulo, e proferindo falas racistas e homofóbicas. O vídeo, que mostra a discussão, viralizou nas redes sociais. O fato aconteceu na terça-feira (2) e o homem foi preso.

No vídeo, o homem parece não se intimidar com a filmagem e afirma que: "não gosto de negro e a cultura deles é uma bosta. Quem gosta de macaco é zoológico."

"Vai embora racista", gritaram frequentadores da biblioteca. Na escrivaninha do homem havia um exemplar do livro "Mein Kampf" ("Minha Luta"), de Adolf Hitler. Veja o vídeo: https://twitter.com/i/status/1554558690782593024

Guardas municipais foram acionados para a ocorrência e verificaram que o autor ofendeu uma mulher de 39 anos e uma idosa de 66. O caso foi registrado como injúria racial e racismo e ele foi levado para a 77ª Delegacia de Polícia para registro de ocorrência.

Por meio de nota, a Prefeitura de São Paulo diz que repudia veementemente falas e atitudes racistas, nazistas e homofóbicas.

"A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, repudia veementemente as falas e atitudes nazistas, homofóbicas e racistas do frequentador flagrado na tarde desta terça-feira (02), na Biblioteca Mário de Andrade (BMA), um espaço marcado pelo respeito às diferenças de gênero, raça, orientação sexual e pela celebração da diversidade.

Após o ocorrido, o frequentador, que já havia tido problemas anteriores no espaço, foi imediatamente levado para a 77ª Delegacia de Polícia para registro de ocorrência. A Prefeitura ressalta que racismo é crime inafiançável, pela Constituição Federal, lei n.º 7.716, de 5 de janeiro de 1989."