Espetbet
Ronaldo Cardans
Escritório Jucema
Motociclista use capacete
Loctem
Espetbet dois
IPTU PRORROGADO
Chama!!!
Locmaqfer
Quality Ópticas
Espetbet três
Cooperlíder Proteção Veicular
Breno Campolina
Ótica Pontual
Torneamento São Geraldo
Almix
Ótima
Otica Santa Luzia
Ramses
Dinheiro por Jóias
Arnaldo Radiadores
Sicoob
Casa da Arte
Homeopatia São Lucas
Digital Graph
Agrotop 3
Auto Rodas
agressor

Procurador que agrediu procuradora-geral é preso em São Paulo

Demétrius Oliveira de Macedo teve pedido de prisão pedido na quinta-feira (22) e foi preso na capital paulista

23/06/2022 10h56
Por: Redação

Com Itasat

O procurador Demétrius Oliveira de Macedo, que agrediu a procuradora-geral, Gabriela Samadello Monteiro de Barros, durante expediente na prefeitura de Registro, cidade do interior paulista, foi preso na manhã desta quinta-feira (23).

A procuradora-geral foi agredida com socos e uma cotovelada pelo procurador. Após vários golpes, filmados por testemunhas na sala, a mulher ficou com o rosto muito ensanguentado.

A polícia de Registro esteve na casa do agressor no mesmo dia em que foi decretada a prisão, mas ele não havia sido encontrado.

Na manhã desta quinta, os policiais 1º DP do município fizeram buscas pelo procurador, que acabou sendo detido na capital paulista.

Na quarta-feira (22), a Polícia Civil de São Paulo pediu a prisão do procurador Demétrius Oliveira Macedo.

A informação foi confirmada pelo governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), que foi às redes sociais para dizer que a agressão "não ficará impune".

"A agressão do procurador de Registro a uma colega não ficará impune. A Policia Civil acaba de pedir a prisão do agressor Demétrius Macedo. Que a Justiça faça a sua parte e puna todo e qualquer covarde que agrida uma mulher", afirmou.

Macedo havia sido liberado após o registro do boletim de ocorrência. Na delegacia, Demétrius admitiu ter agredido a chefe Gabriela Samadello e afirmou que sofria assédio moral no trabalho.

Demetrius foi suspenso do trabalho por 30 dias por determinação da prefeitura após o episódio. O afastamento foi publicado no Diário Oficial do Município de terça-feira (21).

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de São Paulo, subseção Registro, também emitiu nota de repúdio às cenas de violência, e confirmou que um ofício contra o agressor será representado na Comissão de Ética e Disciplina.