tia lili topo
Black Dolphin

Crimes de tráfico e exploração sexual de crianças são investigados em operação da PF em Minas

Mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos nesta quarta-feira (25) em Belo Horizonte, em Santos Dumont, na Zona da Mata e em Lavras, no Sul de Minas

25/11/2020 10h50
Por: Ricardo Chaves

Por Itasat

Mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos nesta quarta-feira (25), em Belo Horizonte, em Santos Dumont, na Zona da Mata e em Lavras, no Sul de Minas, em uma operação de combate ao tráfico e exploração de crianças pela Polícia Federal e a Polícia Civil de Minas Gerais.

A operação, denominada 'Black Dolphin', acontece também em cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, com mais de mil policiais empenhados. 

Segundo a polícia, as investigações começaram em 2018, quando os policiais descobriram, em São Paulo, que um homem pretendia vender a própria sobrinha para criminosos na Rússia. O plano dele era levar a criança para a Disney da Europa e entregá-la aos criminosos na Rússia, alegando que ela teria desaparecido no parque.

Em Belo Horizonte, os mandados de busca e apreensão foram realizados no bairro Itapuã, na Pampulha, na casa de um homem suspeito de cometer o crimes. A polícia apreendeu computadores e equipamentos eletrônicos. O homem, que é do Espírito Santo, não foi encontrado. De acordo com a polícia, ele está em seu estado de origem.

A partir daí, os policiais começaram a monitorar a deep web, e descobriram uma rede de criminosos sexuais, que produzem, vendem e compram vídeos de crianças em situações de vulnerabilidade sexual.

Black Dolphin

'Black Dolphin' é uma prisão russa, considerada uma das mais temidas do mundo. Segundo a polícia, um dos chefes da organização dizia que as leis brasileiras são "ridículas" e que, no Brasil, não haveria prisão para segurá-los. De acordo com eles, apenas a 'Black Dolphin' poderia detê-los.