novo super
Anuncio ramises
Principal 3
outubro rosa
banner topo
Principal 4
Principal 2
Principal 5
unifem novo
unifem 1
Principal 6
Principal 1
Incêndio criminoso

‘Vi o bebê e a menina mortos, e a pele do braço dele saía’: morador de Esmeraldas tentou socorrer família

No incêndio morreram um bebê, uma menina de cinco anos e o suspeito: uma adolescente de 15 anos sofreu queimaduras em 90% do corpo

24/09/2021 08h30
Por: Ricardo Chaves

Por Itasat

Um morador do bairro Tijuco, em Esmeraldas, relatou os momentos de desespero vividos por pessoas que tentaram socorrer uma família que morreu carbonizada em um incêndio criminoso, no início da noite de quinta-feira (23), na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Entre as vítimas estão um bebê e uma menina de cinco anos. O suspeito do crime é o pai da criança de cinco anos.

O homem, identificado como Milton, disse que entrou no imóvel para tentar resgatar as crianças, entretanto não foi possível.

"Quando eu cheguei no local, já tinham três colegas meus lá dentro apagando o fogo. Eu cheguei no quarto, vi o bebê na cama e a menina de cinco anos já morta. Na cozinha estavam o Hélio (autor) e a Ana (adolescente de 15 anos). Todos os dois estavam vivos, mas o cenário era terrível. O Hélio balançava os braços e a pele dele saía. A Ana, de 15 anos, tinha feito aniversário ontem. Ninguém nunca esperava que isso fosse acontecer aqui no bairro. É muito triste", contou.

O morador contou ainda que o suspeito do crime estava em depressão por não aceitar o fim do relacionamento com a mãe das crianças. "A mãe das crianças tinha saído, parece que para pagar contas, e quando chegou já tinha acontecido. Ela e o Hélio estão separados há mais de anos. O bebê era de outro pai. Ele (Hélio) estava em depressão, não aceitava o fim", relatou. 

Entenda o caso:

Um bebê e uma menina de cinco anos morreram carbonizados em um incêndio criminoso no início da noite de quinta-feira (23), em Esmeraldas, na região metropolitana de Belo Horizonte. Além deles, o suspeito do crime – e pai da menina de cinco anos e de uma adolescente de 15 que sofreu queimaduras em 90% do corpo – também não resistiu.

A mãe das três crianças não estava na residência no momento do crime; segundo relatos de moradores, ela havia saído para pagar contas quando o crime aconteceu. 

Testemunhas revelaram que o suspeito derramou combustível pelo imóvel e incendiou a residência por não se conformar com a separação com a mãe das crianças.

A adolescente de 15 anos, filha do suspeito, sofreu queimaduras em 90% do corpo, foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros e transportada no helicóptero Arcanjo para o Hospital de Pronto-Socorro (HPS) João XXIII, à região Centro-Sul de Belo Horizonte. O estado de saúde da jovem é gravíssimo.