Cooperlíder Proteção Veicular
Sicoob
Espetbet três
Ótima
Dinheiro por Jóias
Espetbet 4
Espetbet 6
Ramses
Breno Campolina
Ótica Pontual
Clinica Dois
Espetbet
Homeopatia São Lucas
Casa da Arte
Carioca
Torneamento São Geraldo
Agrotop Novo
Otica Santa Luzia
Ronaldo Cardans
Loctem dois
Espetbet dois
Espetbet 1
Chama!!!
Escritório Jucema
Auto Rodas
Arnaldo Radiadores
Quality Optcas
Forte vidros dois
Digital Graph
sem representação

Faxineira agredida em BH não consegue fazer representação criminal

Lenirge Alves de Lima afirma que está muito abalada e não consegue dormir por conta do crime

18/09/2022 10h01
Por: Redação

Com Itasat

Em entrevista à Itatiaia, Lenirge Alves de Lima, de 50 anos, diz que o sentimento que fica é de muito medo, revolta, dor e descriminação. Com dores no corpo e psicologicamente abalada após ter sido agredida enquanto lavava a calçada em frente a um prédio no bairro de Lourdes, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte, a faxineira Lenirge, procurou a delegacia neste sábado (17) para fazer uma representação criminal, mas não conseguiu.

Ainda na sexta-feira (16), a vítima registrou um boletim de ocorrência e foi ao Instituto Médico Legal (IML) para fazer um exame de corpo de delito. Segundo a Polícia Civil, o fato foi registrado como agressão, contravenção penal que depende de representação criminal para início da investigação.

Acompanhada do filho, a senhora foi levada neste sábado (17), até o Juizado Especial Criminal que fica no bairro Padre Eustáquio, região Noroeste, e que chegando ao local, infelizmente estava fechado, retornando até a Central de Flagrantes 2 (delegacia de plantão), no bairro Floresta, região Leste, onde também não foi solucionado o problema de finalização da queixa, pois o local só registrava caso de flagrante.

Lenirge lamenta por não fazer a denúncia e disse que foi informada na Central de Flagrantes, que o registro de finalização da queixa precisa ser feito apenas na segunda-feira (19). Ainda segundo a vítima, uma pessoa do condomínio onde ela trabalha é quem indicou a senhora para fazer a queixa, mas que infelizmente nada foi resolvido.

O suspeito ainda não foi identificado. Ainda em entrevista, a trabalhadora disse que na última noite não conseguiu dormir, pois seu psicológico está muito abalado e que nada foi apagado da memória, pois toda a cena passa em sua cabeça a todo tempo. A vítima, disse se perguntar o porque de tudo acontecer.

A Itatiaia questionou a Polícia Civil se a denúncia foi acolhida neste sábado (17), mas não teve retorno.

A rede Magrass Franchising confirmou que o homem que aparece no vídeo agredindo uma faxineira é um franqueado da empresa e repudiou, por meio de nota, a agressão sofrida em Belo Horizonte.

Na nota, publicada nas rede sociais na noite de sexta-feira (16), a rede disse que medidas cabíveis estão sendo adotadas em relação ao franqueado e afirma repudiar qualquer atitude de violência física ou psicológica contra as mulheres. No entanto, a identidade dele não foi informada pela empresa.

A Itatiaia entrou em contato com a Rede Magrass para saber quais medidas e aguarda retorno.